18 de abril de 2021 Atualizado 09:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Região

Outono começa neste sábado e deve ser menos seco que o do ano passado

Meteorologistas esperam redução de até 50% dos índices pluviométricos, mas seca do outono passado não deve se repetir

Por Heitor Carvalho

19 mar 2021 às 18:25 • Última atualização 19 mar 2021 às 18:50

Nesse ano, o outono começa às 6h38 deste sábado e segue até às 00h32 de 21 de junho - Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG

Neste sábado (20) começa oficialmente o outono no hemisfério sul. Segundo especialistas do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, a estação não deve ser tão seca como no ano passado.

“Esperamos um outono dentro da normalidade, com redução de chuvas. Em 2020, a estação foi uma das mais secas da história, segundo dados da região. Tivemos um abril com zero de chuva, algo que nunca havia acontecido nos nossos registros”, afirma Ana Ávila, pesquisadora do Cepagri.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No entanto, como sempre ocorre nessa época do ano, é esperado que ocorra uma diminuição dos índices pluviométricos, mesmo que menos intensa do que no ano passado. “Nós esperamos uma redução importante das chuvas, uma diminuição em torno de 50% das chuvas em relação ao verão”, conclui Ana.

As estações do ano são definidas pelos movimentos de translação e rotação do planeta. Nesse ano, o outono começa às 6h38 deste sábado e segue até às 00h32 de 21 de junho.

O início da nova estação também marca o equinócio, que ocorre duas vezes no ano (março e em setembro) e é quando ambos os hemisférios da Terra ficam igualmente iluminados pelo Sol.

As estações meteorológicas, entretanto, diferem das estações definidas pela astronomia.

“Em meteorologia, definimos quatro períodos de três meses, agrupados conforme características climáticas. Dessa forma, o outono meteorológico é definido para o trimestre entre março e maio”, explica Bruno Kabke Bainy, que também trabalha como meteorologista do Cepagri.

Segundo Bruno, o outono é uma estação de transição, que na região sudeste é marcada por temperaturas volumes de chuva em queda progressiva. Apesar de ainda ocorrerem as ‘chuvas de verão’ (como pancadas ao final da tarde), as frentes frias tendem a aparecer com mais força.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Com base nos modelos climático do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), que combinam aspectos dinâmicos da atmosfera, interação oceano-atmosfera e índices climáticos, a previsão para os próximos meses, com relação à chuva e temperatura é:

  • Abril: temperatura média entre 22,5 e 25ºC (dentro da média climatológica), chuva entre 60 a 80 mm (dentro da média)
  • Maio: temperatura média entre 17,5 e 20ºC (na média ou um pouco abaixo), chuva entre 40 e 60 mm (um pouco abaixo da média)
  • Junho: temperatura média entre 17,5 e 20ºC (na média ou um pouco abaixo), chuva entre 20 e 40 mm (na média ou ligeiramente abaixo)

De acordo com o Portal Climatempo, em abril, os volumes médios de chuva serão baixos no sudeste em comparação com os meses de verão, enquanto as temperaturas devem ficar altas para o período.

No mês de junho, os volumes acumulados devem ficar próximos à média ou até abaixo do normal para o período, especialmente no interior de São Paulo. As temperaturas ficarão altas, com alguns dias bem quentes ao longo do mês.

Publicidade