16 de janeiro de 2021 Atualizado 11:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Black Dolphin

Operação contra tráfico e exploração sexual de crianças cumpre mandados em Americana e região

Polícia Civil cumpre mandados nas cidades de Americana, Hortolândia, Nova Odessa e Monte Mor

Por Marina Zanaki

25 nov 2020 às 14:01 • Última atualização 25 nov 2020 às 14:43

Em uma ação contra tráfico e exploração sexual de crianças, a Polícia Civil cumpre nesta quarta-feira (25) mandados de busca e apreensão nas cidades de Americana, Nova Odessa, Hortolândia e Monte Mor. A informação foi confirmada pelo delegado assistente da Seccional de Americana, José Luiz Joveli.

A ação faz parte da Operação Black Dolphin, deflagrada por meio de uma ação integrada da Polícia Civil de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. São cerca de 220 alvos espalhados pelos quatro Estados.

Como ainda está em andamento, não há um balanço dos mandados cumpridos na região. A expectativa da Delegacia Seccional é que os relatórios finais da operação sejam encaminhados até o final da tarde.

A SSP (Secretaria de Segurança Púlica) de São Paulo confirmou que deflagrou a operação na manhã desta quarta-feira para combate aos crimes de pedofilia, sequestro e tráfico internacional de pessoas. A ação é coordenada pela Delegacia Seccional de Polícia de São José do Rio Preto.

De acordo com informações da SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Rio Grande do Sul, a Black Dolphin começou com uma investigação em 2018. A Polícia Civil de São Paulo descobriu, após constante monitoramento, o plano de um homem que pretendia vender sua sobrinha para predadores sexuais na Rússia. A intenção dele era levá-la para a Disney da Europa e entregá-la aos criminosos na Rússia, alegando que ela teria desaparecido no parque.

A partir dessa investigação, teve início um monitoramento, inclusive na deep web. Foi descoberta uma rede de predadores sexuais, principalmente infantojuvenis, que produzem, vendem e compram vídeos de crianças em situações de vulnerabilidade sexual. Também há indícios de sequestro e tráfico de crianças e jovens para fins de exploração sexual.

“Os alvos das operações são suspeitos de produzir, divulgar, publicar, compartilhar, armazenar, compartilhar e até mesmo comercializar fotos e vídeos de crianças e adolescentes em cenas de sexo explícito ou cunho pornográfico, inclusive estupros e abusos. Durante as buscas, peritos do Instituto Geral de Perícias procuraram arquivos digitais, como fotos e vídeos, com cenas de abuso sexual infantil”, trouxe a SSP/RS em relação aos mandados cumpridos no Estado.

Nas buscas, peritos procuraram arquivos digitais, como fotos e vídeos, com imagens para ter como provas dos crimes – Foto: Jorge Batista/Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Black Dolphin é o apelido de uma penitenciária na Rússia, considerada como uma das mais seguras do mundo. Na frente do prédio há uma estátua de um golfinho preto, construída pelos internos. “Os indivíduos investigados, no ambiente obscuro e sombrio da deep web, chegavam a comentar que somente a Black Dolphin seria capaz de detê-los, menosprezando o trabalho da polícia”, explicou a SSP/RS.

Publicidade