06 de julho de 2020 Atualizado 09:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Obrigatório

Baixa procura por biometria faz cartórios temerem novo ‘caos’

Cadastro biométrico é obrigatório em Hortolândia, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste e eleitores têm até o dia 6 de maio para regularizar situação

Por Marina Zanaki

29 fev 2020 às 08:45 • Última atualização 29 fev 2020 às 11:32

O cenário nos cartórios eleitorais nesta sexta-feira na RPT (Região do Polo Têxtil) era quase deserto, bem diferente das filas e confusões ocorridas no final de 2019. No dia 19 de dezembro encerrou-se o prazo para cadastro biométrico em Hortolândia, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste, mas 73 mil eleitores perderam a data e estão irregulares com a Justiça Eleitoral.

É preciso procurar o cartório para regularização. Como trata-se de ano eleitoral, o cadastro encerra-se no dia 6 de maio e volta a abrir somente em novembro. A baixa procura nas primeiras semanas do ano está fazendo com que os cartórios da região temam novo caos próximo do fim do prazo.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Cartório de Nova Odessa estava vazio nesta sexta-feira: biometria é obrigatória para a eleição deste ano

Chefe do cartório eleitoral de Nova Odessa, Rodrigo Fernandes Gonçalves está preocupado com a falta de comparecimento de eleitores. O cartório da cidade tem capacidade de atender, no máximo, 150 pessoas. Contudo, a média diária tem sido de apenas 30 atendimentos.

Rodrigo estima que faltem ainda 10 mil pessoas para realizarem o cadastro biométrico em Nova Odessa. “As pessoas que deixarem para os últimos dias eu muito provavelmente serei obrigado a dispensá-las. Vou até pedir reforço policial para evitar situações, tem pessoas que ficam nervosas”, diz.

O cartório de Santa Bárbara tem recebido menos de 100 pessoas por dia, bem abaixo de sua capacidade de 300 atendimentos. Chefe do cartório, Arlene Grazzioli estima que haja ainda 23 mil eleitores para realizar o cadastro.

“Mesmo que a população venha, não temos espaço físico, funcionários e nem equipamentos para atender todos esses eleitores até 6 de maio”, avaliou Arlene.

Analista administrativo do cartório de Hortolândia, José Geraldo Vaz Rolim acredita que dos 40 mil eleitores da cidade que não fizeram biometria, boa parte não mora mais na cidade.

Nesses casos, mesmo que esteja em um município em que a biometria não é obrigatória, é preciso procurar o cartório da cidade onde reside para regularizar a situação.

Ele lembrou da importância de agendar atendimento no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). “Tem muita gente que faz o agendamento e não comparece. A gente faz encaixe com quem está aguardando, mas o agendamento faz o trabalho fluir melhor”, orientou.

O cancelamento dos títulos nas cidades onde o prazo já expirou está sendo processado. De acordo com tribunal, a consolidação vai ocorrer após o dia 6 de maio.

“Até esse dia, as pessoas que não compareceram à revisão biométrica podem ir ao Cartório Eleitoral da localidade em que votam para regularizar a sua inscrição e, assim, poder votar em outubro”, orientou o TSE.