25 de outubro de 2021 Atualizado 17:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Nova Odessa solicita que idosos procurem UBS 6 para agendar a 3ª dose

Saúde está com dificuldades para entrar em contato com categoria

Por Pedro Heiderich

05 out 2021 às 09:08 • Última atualização 05 out 2021 às 11:36

Prefeito acompanha vacinação em Nova Odessa – Foto: Divulgação/Prefeitura de Nova Odessa

A Prefeitura de Nova Odessa solicita que os idosos procurem a UBS (Unidade Básica de Saúde) 6, do Jardim Marajoara, para agendar a terceira dose da vacina contra o novo coronavírus (Covid-19).

A dose de reforço é apenas para idosos que já tomaram a segunda dose há pelo menos seis meses.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A Secretaria de Saúde de Nova Odessa está encontrando dificuldades para entrar em contato e agendar o atendimento dos idosos para a terceira dose.

Segundo a pasta, alguns usuários estão com cadastros desatualizados ou sem informações de contato, deixando a equipe técnica “sem alternativas” para o agendamento da nova fase de imunização dessas pessoas.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

O agendamento da terceira dose para idosos deve ser feito através do telefone (19) 3466-1104, pelo e-mail agendavacina@yahoo.com ou pessoalmente na UBS 6, que fica na Rua Aurélia de Paula Belinatti, nº 69, no Jardim Marajoara.

Para o agendamento, as pessoas precisam informar nome completo, data de nascimento, data da 2ª dose da vacina e telefone para contato.

Balanço
Nova Odessa alcançou nesta segunda-feira (4) a marca de 77.686 vacinas aplicadas.

Foram mais 451 doses aplicadas, sendo 40 doses iniciais, 386 segundas dose e 25 terceiras doses em idosos e imunossuprimidos (que completaram a imunização há 28 dias).

O município já aplicou 45.425 primeiras dose, o que representa 74,52% da população. Já são 31.895 moradores com esquema vacinal completo, um total de 51,68%, e 366 idosos e imunossuprimidos com a terceira dose.

A Secretaria de Saúde reforçou que os quase 3,5 mil moradores que tomaram a primeira dose da Pfizer há oito semanas ou mais voltem para a segunda dose “adiantada” pelo Estado na semana passada.

Publicidade