14 de junho de 2024 Atualizado 14:36

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

ESGOTO

Inaugurada, usina de compostagem vai produzir 95 toneladas de fertilizante por mês em Nova Odessa

Iniciativa vai reduzir em até 50% o descarte de lodo do tratamento de esgoto; fertilizante poderá ser vendido para empresários de Holambra

Por Gabriel Pitor

06 de junho de 2024, às 07h40

A Coden Ambiental inaugurou, na manhã desta quarta-feira (5), uma usina de compostagem de lodo gerado do tratamento de esgoto, que irá produzir 95 toneladas de fertilizante na ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Quilombo, em Nova Odessa.

Procedimento acontece em um galpão de 1,2 mil m², que fica dentro da ETE – Foto: Marcelo Rocha/Liberal

De acordo com a companhia, a iniciativa vai reduzir em até 50% o descarte de resíduos do tratamento – do qual é responsável assim como a distribuição de água.

O procedimento acontece em um galpão de 1,2 mil m² que fica dentro da estação, onde são juntadas mais de 100 toneladas de lodo por mês e cerca de 40 toneladas por mês de restos triturados de podas de árvores realizadas pela prefeitura.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Essa mistura fica 60 dias em uma faixa do galpão e é regularmente remexida para que ocorra o processo de aeração – oxigenação do material para sobrevivência de micro-organismos responsáveis pela decomposição da matéria orgânica.

Concluída a etapa de higienização, o material é peneirado, ensacado e utilizado como fertilizante para jardins e praças.

“Você transforma o lodo em um fertilizante excelente e orgânico. A gente não recomenda ainda para hortas, porque é esterco humano, mas para jardins é perfeito”, afirmou Elsio Álvaro Boccaletto, diretor-presidente da Coden.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Até esta quarta, o sistema vinha operando em fase de testes, porém, a intenção da Coden é que a usina funcione a partir de agora com 100% da sua capacidade.

Ainda conforme a companhia, estão sendo solicitadas certificações da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), do Ministério da Agricultura e de laboratórios para que esse fertilizante possa ser vendido.

Ao LIBERAL, o prefeito de Nova Odessa, Leitinho (PSD), contou que o Executivo está intermediando a venda de sacos para empresários de Holambra, que demonstraram interesse no composto.

Além disso, a produção também será utilizada no cultivo de mudas do viveiro, na manutenção de áreas verdes do município e em projetos de restauração florestal.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Parceria

“É uma parceria da prefeitura com a Coden, que visa beneficiar a população e o meio ambiente. Os galhos, por exemplo, que eram levados para aterros ou até descartados pelas pessoas em terrenos serão usados na usina de compostagem. Isso surgiu de um estudo de anos”, ponderou Leitinho.

Por mês, a cidade gera em média 240 toneladas de resíduo do tratamento de esgoto. Esse lodo é levado para o aterro sanitário de Paulínia, administrado pela Orizon. Com a utilização de até 50% desses resíduos na produção do fertilizante, Elsio acredita que o aterro terá um “alívio.”

“O lodo desestabiliza o aterro. O aterro recebe muita coisa, tem montanhas de resíduos e o lodo e a galharia, com o tempo, vão diminuindo o tamanho e movimentando o terreno”, explicou.

Publicidade