Hortolândia terá moradias populares em parceria com o Estado

Conjunto habitacional será implantado em área da CDHU com 100 mil metros quadrados; número de unidades que espaço comporta será levantado


Foto: Divulgação
Reunião do prefeito Angelo Perugini com secretário Flavio Amary ocorreu na sede da pasta estadual, em São Paulo

Hortolândia terá moradias de interesse popular que serão construídas em parceria com o governo estadual. O conjunto habitacional será implantado em uma área de 100 mil metros quadrados da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano).

O número de unidades será definido nas próximas semanas por meio de levantamento. Ainda não há prazos para o início das obras, mas Estado se comprometeu a finalizar “rapidamente” os trâmites burocráticos com a prefeitura.

O anúncio das unidades foi feito nesta quarta-feira pelo pelo secretário estadual da Habitação, Flavio Amary, durante reunião com o prefeito Angelo Perugini (PDT). Segundo informações da assessoria de imprensa da prefeitura, a medida havia sido proposta pelo governador João Doria, no último dia 30 de maio, durante visita à cidade para a inauguração da Ponte Estaiada.

“Vamos, junto com a prefeitura de Hortolândia, construir um programa de parceria pública para a implantação de moradias populares, atendendo à reivindicação de vocês. É possível fazer isso em regime de parceria com o setor privado também. Aqui é uma região próspera e importante. Nós vamos fazer, é nosso compromisso. Com todo mundo ajudando um pouquinho, o resultado é viável”, declarou Doria durante o evento.

As moradias serão construídas por meio do Programa Nossa Casa, que está em vias de conclusão e terá como base parcerias entre o Governo do Estado, os municípios e a iniciativa privada. A meta do governo estadual é entregar 60 mil novas moradias até o final de 2022, com investimento de R$ 1 bilhão.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora