06 de junho de 2020 Atualizado 18:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

COVID-19

Hortolândia permite comércio não essencial por delivery e drive-thru

Atendimento presencial segue proibido e o lojista deve providenciar o bloqueio do acesso ao interior do estabelecimento

Por André Rossi

01 abr 2020 às 17:23 • Última atualização 01 abr 2020 às 20:18

A Prefeitura de Hortolândia autorizou o funcionamento do comércio não essencial através dos sistemas de delivery e drive-thru durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O atendimento presencial segue proibido e o lojista deve providenciar o bloqueio de acesso ao interior do estabelecimento com fitas zebradas, mesas, balcões, móveis ou objetos similares.

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

Foto: Prefeitura de Hortolândia / Divulgação
Horário de atendimento no sistema drive-thru é das 7h às 19h

A portaria foi publicada no Diário Oficial Eletrônico na última segunda-feira (30) e divulgado pela assessoria de imprensa da prefeitura nesta quarta-feira (1º). O horário de atendimento dos estabelecimentos que adotarem o sistema drive-thru é das 7h às 19h. Antes das 7h e após às 19h, esses lojistas poderão fazer atendimento apenas pelo sistema delivery.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

A prefeitura pede que comerciantes disponibilizem número de telefone ou plataforma on-line para incentivar a antecipação de pedidos por parte do consumidor. A cidade segue o decreto de quarentena do Governo do Estado de São Paulo.

“O número de telefone também deve estar afixado na porta do estabelecimento e em meios de comunicação virtual. Os estabelecimentos devem permanecer com as portas semiabertas, garantindo ventilação adequada e visualização por transeunte sobre a atividade em operação”, detalhe a portaria municipal.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

Em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e à quarentena vigente no estado de São Paulo, como ficam os direitos de consumidores em relação ao cumprimento de contratos de prestação de serviço? Em relação a festas ou à frequência na academia e na escola, por exemplo? O episódio do Além da Capa desta quarta-feira trata dessas questões.

{{1}}