01 de março de 2021 Atualizado 18:28

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Vereadoras cobram prefeitura sobre desperdício de doses

Leonora Périco (PDT) e Professora Juliana (PT) protocolaram requerimento questionando prefeitura sobre quantas doses foram descartadas

Por Marina Zanaki

15 fev 2021 às 16:34 • Última atualização 15 fev 2021 às 16:52

Cada frasco da Coronavac rende 10 doses (podendo chegar a 12, segundo o Instituto Butantan) - Foto: Prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste / Divulgação

Duas vereadoras protocolaram requerimento na câmara de Americana cobrando da prefeitura informações sobre o aproveitamento das doses de vacinas contra o novo coronavírus (Covid-19). Os pedidos de informação foram feitos após o LIBERAL mostrar que ocorrem perdas de doses, situação admitida pela própria prefeitura.

A vereadora Professora Juliana (PT) pediu que a prefeitura esclareça se conta com um cadastro prévio de pessoas a serem vacinadas nos grupos prioritários; se os profissionais de saúde são orientados a lidar com as eventuais “sobras” para evitar o desperdício; além da quantidade de doses perdidas desde o início da campanha.

Já a vereadora Leonora Périco (PDT) pergunta a quantidade de doses disponibilizadas, utilizadas e perdidas, e questiona quais medidas estão sendo adotadas para ajustar a logística e evitar desperdício.

Cada frasco da Coronavac rende 10 doses (podendo chegar a 12, segundo o Instituto Butantan), e a da Fiocruz tem rendido entre 9 e 12 na região. Contudo, após o frasco ser aberto existe um prazo de validade curto para o imunizante. Para a Coronavac, é de oito horas.

A prefeitura disse, na sexta-feira, que os profissionais têm buscado o aproveitamento máximo após a abertura dos frascos, mas que mesmo assim têm ocorrido perdas.

“As equipes têm feito o máximo para otimizar o uso após os frascos serem abertos. A estratégia adotada tem sido a de remanejar frascos entre os pontos de vacinação, a fim de transferir as ‘sobras’ do imunizante para locais de maior fluxo de pessoas. No entanto, mesmo vacinando somente o público contemplado, algumas perdas são inevitáveis”, admitiu a administração municipal.

A prefeitura foi questionada na sexta-feira e novamente nesta segunda-feira, mas não informou a quantidade de doses perdidas até o momento.

A Secretaria de Estado da Saúde alertou que o desperdício de doses não é aceitável, e que todos os municípios foram orientados a utilizar o imunizante que “sobrar”, seja em profissionais de saúde, seja em pessoas que façam parte do público-alvo e estejam no posto.

Nas cidades de Santa Bárbara d’Oeste e Nova Odessa, as prefeituras afirmam que têm alcançado 100% de aproveitamento das doses por meio do agendamento de pacientes.

Publicidade