05 de março de 2021 Atualizado 22:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Vereador sugere criação de conselho de transparência em Americana

Projeto de lei institui política municipal para ampliar mecanismos de transparência

Por André Rossi

10 fev 2021 às 07:43 • Última atualização 10 fev 2021 às 09:58

O vereador Lucas Leoncine (PSDB) protocolou na Câmara de Americana um projeto de lei que cria o Conselho Municipal de Transparência e Controle Social. Formado por diversas camadas da sociedade, o grupo teria o objetivo de debater e apresentar propostas que aumentem a transparência dentro do poder público.

Lucas Leoncine é autor do projeto de lei – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

O projeto é de coautoria dos vereadores Gualter Amado (Republicanos) e Fernando da Farmácia (PTB). O texto foi protocolado na última quinta-feira (11) e passará pelas comissões permanentes antes de ir à votação em plenário.

Na prática, o projeto institui Política Municipal de Transparência e Controle Social. Com isso, qualquer projeto ou iniciativa para ampliar o acesso da população às decisões do Executivo passaria pelo conselho.

“A gente cria a política pública e a partir da política pública, com esse conselho municipal, serão debatidas as possibilidades”, comentou Leoncine.

O conselho seria consultivo, ou seja, não teria poder de definição. No entanto, caberia ao grupo discutir e enviar sugestões de projetos ao Executivo, além de fiscalizar o cumprimento da legislação voltada à transparência.

O conselho será composto por 11 membros titulares e suplentes, com mandato de dois anos. Serão cinco indicados por entidades representativas da sociedade civil, quatro pela prefeitura e dois pela câmara. O presidente e o secretário geral serão eleitos pelos membros.

“A proposta é criar um caminho. Que se tenha um conselho para consultar, que se tenha o poder público e a sociedade civil organizada para estar ajudando a definir quais as melhores políticas e práticas de transparência e divulgação”, ressaltou o tucano.

De forma global, o objetivo é prevenir a prática de atos lesivos ao patrimônio e ao erário através da implantação de uma política de transparência da informação, oferecendo ao cidadão maior acesso às informações públicas.

Alternativa
Antes de apresentar o projeto, Leoncine disse durante sessão do dia 28 de janeiro que estava trabalhando em uma iniciativa mais “ampla” de transparência.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Na época, estava em discussão o projeto de lei do ex-vereador Padre Sergio (PT) que determinava que todas as licitações deveriam ser transmitidas pela internet. O texto acabou rejeitado por 15 a 3.

Um dos defensores do projeto era Gualter Amado, que acabou votando contra por decidir dar um “voto de confiança” ao trabalho de Leoncine. O alinhamento parece ter dado certo, já que ele também assina o novo projeto.

Publicidade