28 de novembro de 2021 Atualizado 18:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Transporte

Subsídio deve chegar a R$ 0,55 na tarifa, que não terá mudança de valor

Prefeitura de Americana diz que subsídio é parte dos esforços para evitar reajuste da passagem

Por Ana Carolina Leal

01 out 2021 às 07:33 • Última atualização 01 out 2021 às 09:17

A Prefeitura de Americana vai pagar até R$ 0,55 por passageiro no valor do transporte urbano. A definição da participação do governo no valor da passagem foi publicada nesta quinta-feira (30), no Diário Oficial.

Pelo decreto, a administração pagará R$ 0,55 por passageiro que fazem uso de tarifa integral e R$ 0,27 por passageiro com desconto tarifário. O valor pago pela prefeitura variará de acordo com o número de passageiros ou até o teto de R$ 150 mil mensais, conforme já aprovado pela câmara.

Atualmente, passagem cobrada em Americana é de R$ 4,70 – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Segundo a prefeitura, esse subsídio é parte dos esforços da administração no início do ano para manter o valor atual da passagem, uma vez que o processo licitatório iniciado antes da atual gestão, previa a tarifa no valor de R$ 5,40. O valor praticado atualmente é R$ 4,70.

As ações foram embasadas por projeto de lei no início do ano, que também incluíram o corte da obrigatoriedade de cobradores.

O subsídio, no entanto, não impacta no valor da passagem paga pelos usuários. Evita apenas que ocorra um reajuste da tarifa, como foi cogitado pela Sancetur em fevereiro. A concessionária, responsável pelo transporte público da cidade, pretendia alterar de R$ 4,70 para R$ 5,40 o preço da passagem.

A empresa aliás foi alvo da vereadora Professora Juliana (PT) durante sessão realizada nesta quinta-feira na câmara. A parlamentar contestou a afirmação da Sancetur de que o número de ônibus em circulação é suficiente para a atual demanda de passageiros, conforme reportagem do LIBERAL.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Temos recebido muita reclamação em relação a qualidade do transporte público. Quando conversamos com a população, ouvimos o contrário. Existe um contrato que não está sendo cumprido. Peço que a prefeitura seja mais enérgica na cobrança da ampliação da frota, inclusive multando a concessionária”, declarou.

Pelo contrato de concessão do transporte público assinado em março com a prefeitura, a Sancetur tem que manter em operação 65 ônibus. Atualmente, 46 veículos estão em circulação. O convênio tem validade de 15 anos com valor estimado em R$ 511 milhões.

Publicidade