Queda da taxa Selic vai aquecer o mercado, prevê economista

Apesar de trazer impacto positivo para a economia do País, que está estagnada, mercado só vai sentir os efeitos nos próximos meses


O efeito da queda na taxa básica de juros da economia para 6%, anunciada pelo Banco Central na quarta-feira (31), só deve começar a ser sentida nos próximos meses. A avaliação é do economista Vicente Gueraldi, especialista no mercado financeiro e executivo da One7, em entrevista ao LIBERAL no Ar.

O economista explicou sobre os impactos da decisão do Copom (Comitê de Políticas Monetárias) no mercado de crédito e como isso pode ajudar a aquecer o mercado brasileiro. A entrevista foi concedida para as rádios do Grupo Liberal, a VOCÊ (AM 580) e Gold FM (94,7 FM). Ouça:

Após 16 meses de juros estacionados, o Banco Central decidiu cortar em 0,50 ponto porcentual a Selic, de 6,50% para 6% ao ano. A decisão dá início a um novo ciclo de baixa para os juros no Brasil, e surge em um ambiente de fraqueza da economia, inflação controlada e aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno na Câmara.

A Selic está agora em um novo piso da série histórica, iniciada em junho de 1996, e o BC passou indicações de que mais cortes estão a caminho.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora