29 de setembro de 2020 Atualizado 18:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Polícia Civil investiga casos de fraudes em auxílios do governo

Crime é cometido por hackers, que invadem a conta dos beneficiários no sistema da Caixa, alteram os dados e pegam dinheiro

Por Rodrigo Alonso

15 ago 2020 às 08:48 • Última atualização 15 ago 2020 às 11:36

A Polícia Civil de Americana investiga casos de moradores que foram vítimas de fraudes relacionadas ao auxílio emergencial.

Analista Ricardo Manuel Fernandez Rey, de Americana, percebeu o golpe em julho – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal.JPG

O crime é cometido por hackers, que invadem a conta dos beneficiários no sistema da Caixa Econômica Federal, alteram os dados – como conta bancária, e-mail e número de telefone – e pegam o dinheiro. Em um dos casos, o banco se recusou a reembolsar um homem que afirma ter sido vítima desse crime.

O analista de sistemas Ricardo Manuel Fernandez Rey, de 52 anos, percebeu a fraude em junho, quando tentou acessar sua conta no aplicativo da Caixa, mas a senha que ele colocava não estava dando certo.

Ricardo, então, apertou em “Recuperar senha”. No entanto, conforme apareceu no aplicativo, as instruções quanto a esse procedimento foram enviadas para um e-mail que ele desconhece.

Em busca de uma solução, o analista se dirigiu à agência da Avenida Cillos, onde abriu uma contestação para ter acesso ao reembolso, pois havia perdido R$ 600 do auxílio. Nesta sexta, ele voltou ao banco e recebeu um ofício com a negativa da Caixa.

“Após a análise das informações constantes no Processo de Contestação e de acordo com a metodologia definida para as contas sociais digitais, informamos que não há indicativo de ressarcimento para os valores contestados”, diz o documento.

Ricardo, imediatamente, recorreu da decisão. O comprovante da contestação mostra que, na conta dele, está cadastrado um telefone com DDD 48, de Santa Catarina. O analista ressaltou que mora em Americana há 30 anos.

Em junho, quando notou a fraude, ele registrou um boletim de ocorrência sobre o assunto no 2º DP (Distrito Policial) de Americana.

Segundo o delegado da unidade, Marco Antonio Pozetti, outros moradores de Americana também foram vítimas.

Em nota, a Caixa comunicou que “atua conjuntamente com a Polícia Federal e demais órgãos de segurança pública na identificação de casos suspeitos e na prevenção de fraudes”.

O banco também informou que bloqueia contas com indícios de fraude ou com inconsistências cadastrais e apontou que o cliente deve estar sempre atento a qualquer situação não usual. A estatal, porém, não respondeu especificamente sobre o caso de Ricardo.

Publicidade