26 de novembro de 2020 Atualizado 23:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Sobrecarga

Déficit de funcionários na Seccional de Americana é maior que o do Estado

Delegacia Seccional de Americana trabalha com somente 42% dos seus cargos ocupados; Secretaria diz que autorizou concurso público

Por Heitor Carvalho

27 out 2020 às 11:15 • Última atualização 27 out 2020 às 11:28

A Delegacia Seccional de Americana trabalha com somente 42% dos seus cargos ocupados, valor que está bem abaixo da média estadual, que é de 66%, conforme dados divulgados pelo Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia Estado São Paulo).

Além de sobrecarregar os policiais, que chegam a realizar uma função que deveria ser feita por quatro pessoas, a categoria aponta que esse déficit compromete a qualidade do serviço de investigação e da segurança pública dos moradores da região.

Esse problema, ainda de acordo com o sindicato, é um dos principais que contribuem com o cenário “agonizante” da Polícia Civil de São Paulo, que trabalha com um déficit de cerca de 34% em todo o Estado. Na Seccional de Americana, faltam 319 funcionários, em relação aos 548 previstos por lei.

Segundo a assessoria de imprensa do Sindpesp, equipamentos obsoletos, viaturas sem manutenção, delegacias em péssimo estado de conservação, somado ao fato da Polícia Civil de São Paulo receber o pior salarial do País, são alguns dos fatores que contribuem para a situação.

Em nota, a SSP disse que “investe na valorização, ampliação e recomposição do efetivo policial em todo o Estado” e que a atual gestão reajustou em 5% o piso salarial dos policiais, equiparou o auxílio-alimentação dos agentes, além de ter ampliado a bonificação por resultados, que passa a ser bimestral.

Segundo a secretaria, o governo paulista também autorizou a abertura de mais 2.750 vagas para concursos da Polícia Civil, sendo 250 delegados, 900 investigadores e 1.600 escrivães. No entanto, em razão do decreto 64.937, de 13 de abril de 2020, novas contratações estão temporariamente suspensas, a fim de que os recursos sejam destinados ao combate do novo coronavírus (Covid-19).

Publicidade