19 de janeiro de 2022 Atualizado 08:11

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Chuva causa pontos de alagamento em Americana na tarde desta quarta-feira

O LIBERAL esteve nas ruas da cidade e acompanhou os trabalhos da Defesa Civil e da Gama, que não registraram vítimas

Por Caio Possati

12 jan 2022 às 18:14 • Última atualização 12 jan 2022 às 18:19

A rotatória que liga a Av. Antonio Pinto Duarte com Av. da Saúde, mais uma vez, ficou alagada por conta das chuvas – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A chuva que caiu no começo da tarde desta quarta-feira causou diversos pontos de alagamento em Americana. Entre 14h30 e 16 horas, o LIBERAL esteve nas ruas e acompanhou os trabalhos da Defesa Civil e da Gama (Guarda Municipal de Americana), que não registraram vítimas até o fechamento da matéria.

Na rotatória da Avenida da Saúde com a Avenida Antônio Pinto Duarte, a Gama precisou bloquear as três pistas — a avenida e as duas marginais — nos dois sentidos. Para os que vinham em direção ao centro, a recomendação era desviar o caminho para a Rua Olivio Nascimbem. A Guarda chegou a fazer um bloqueio, mas alguns carros desobedeceram a ordem.

Uma mulher tentou fazer a travessia pela avenida alagada, mas o carro morreu durante o trajeto e ela não conseguiu dar a partida. Ao notar que a água começou a entrar no carro, ela saiu do veículo e subiu a avenida para se proteger. Depois que o nível da água desceu, ela precisou acionar o guincho porque não estava conseguindo fazer o carro funcionar.

Ao LIBERAL, ela contou que arriscou atravessar a via alagada porque, no momento, não havia ainda o bloqueio, e também porque que ela estava com pressa para chegar em casa. Ela não quis ser identificada na reportagem. A Gama, contudo, afirma que alertou a mulher para não atravessar.

A reportagem esteve também na Rua Diogo de Faria, no Cordenonsi, próximo ao rio Quilombo. No local, uma van do Correios precisou esperar o volume baixar para conseguir seguir o percurso.

A região é outra localidade que frequentemente sofre com as enchentes e é comum residências da rua ficarem alagadas. Lucas Ferreira, um dos moradores da Diogo de Farias, afirmou que convive com esse problema de enchentes e alagamentos desde quando se mudou para o bairro, há 16 anos.

“Nunca vi ninguém vir aqui, prefeito ou vereador, para resolver a situação”, disse ao LIBERAL. Ele relata que, para evitar que a sua residência fique alagada, precisou redirecionar alguns canos da sua casa para o lado de fora do portão com o objetivo de evitar acúmulo de água na garagem.

Chuvas e pontos de alagamento em Americana – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal

Em conversas com a Defesa Civil e com a Gama, foram identificados pontos de alagamento também na Avenida da Saúde em frente ao colégio Objetivo e atrás do Hospital Municipal.  

Na Avenida Bandeirantes, que beira o Rio Quilombo, a chuva deixou a via alagada em frente ao Centro Cívico e ao Teatro de Arena Elis Regina, e também no trecho embaixo do Viaduto Ralph Biasi (Centenário). O acesso a este último ponto foi interditado.

Publicidade