27 de fevereiro de 2024 Atualizado 11:06

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

TRANSPORTE

Câmara de Americana aprova Plano de Mobilidade Urbana, mas rejeita emendas

Legislativo negou a inclusão de diretrizes referentes à rodoviária e aos serviços do DAE, que foram sugeridas por Gualter

Por Rodrigo Alonso

08 de novembro de 2023, às 08h12 • Última atualização em 08 de novembro de 2023, às 08h13

Sessão realizada pela Câmara de Americana nesta terça (7) - Foto: Câmara de Americana/Divulgação

A Câmara de Americana aprovou nesta terça-feira (8), em primeira discussão, o Plano Municipal de Mobilidade Urbana, mas rejeitou duas emendas de Gualter Amado (Republicanos), vereador de oposição ao governo Chico Sardelli (PV).

Numa delas, o parlamentar solicitou a inclusão de três diretrizes a curto prazo para o Terminal Rodoviário Francisco Luiz Bendilatti, todas voltadas para pessoas com deficiência.

Ele pediu adequação de nivelamento da rampa de acesso dos cadeirantes; colocação de elevador para uso preferencial às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida; e instalação de piso tátil para alertar pessoas com deficiência visual.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Na outra emenda, Gualter sugeriu que se desenvolva e implante, a médio prazo, projeto para controle e fiscalização de serviços de reparo asfáltico e de passeio público, referente à rede de saneamento, executados pelo DAE (Departamento de Água e Esgoto).

Logo no início da discussão, o líder de governo na câmara, Lucas Leoncine (PSDB), convocou seus colegas a reprovarem essas emendas. Ele afirmou que a solicitação referente ao DAE está “totalmente fora do contexto da questão da mobilidade”.

Quanto à rodoviária, disse que cabe ao Executivo detalhar as ações após aprovação do plano, que já contempla a rodoviária. “O Plano de Mobilidade é macro”, ressaltou.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região.

Na sequência, Gualter defendeu a importância de suas emendas e ressaltou que a rodoviária possui problemas “graves”. “Nós temos uma rampa de acesso ao terminal dos ônibus que é totalmente fora de padrão, tem um ângulo totalmente inadequado para um cadeirante.”

Ele também destacou que a emenda sobre o DAE tem, sim, relação com a mobilidade. “Nós temos várias ruas que foram destruídas pelo DAE”, argumentou.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Além de Gualter, apenas Pastor Miguel Pires (Republicanos), Professora Juliana (PT) e Vagner Malheiros (PSDB) votaram a favor das emendas. O plano em si não teve nenhum voto contrário.

Plano de Mobilidade

Com metas que possuem prazo de até dez anos, o plano traz diretrizes para diferentes modalidades de transporte, inclusive por aplicativo.

Elaborado pela prefeitura, o projeto prevê desde a criação de uma Secretaria de Mobilidade Urbana até a duplicação da Estrada Ivo Macris. O planejamento inclui, até mesmo, ciclovias com conexão metropolitana. O texto ainda precisa passar por mais uma votação, na próxima terça, antes de ser sancionado pelo Executivo.

Publicidade