Área de Omar Najar recebe ônibus escolares da Sancetur

Sem alvará, Sancetur mudou local de veículos; prefeito afirmou que, se a empresa precisa, não teria porque não ajudar


Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Estacionamento de escolares também guarda ônibus das linhas urbanas

Sem alvará em sua garagem de transporte escolar em Americana, na Avenida Paschoal Ardito, a Sancetur está transferindo este estacionamento para o mesmo terreno onde guarda os ônibus das linhas urbanas. A garagem do transporte urbano, que agora também vai abrigar os veículos escolares, fica na Avenida Nossa Senhora de Fátima e pertence a uma empresa do prefeito Omar Najar (MDB).

“Eles [Sancetur] disseram que estavam com dificuldade lá onde eles estavam [na Paschoal Ardito], e eles estão lá [na Nossa Senhora de Fátima], eu falei ‘um ônibus a mais um ônibus a menos pra mim, o terreno tá cedido lá, pode usar, ué’”, disse o prefeito ao LIBERAL na noite de ontem. Questionado se o problema da empresa era a falta de alvará, Omar disse que sobre “assunto particular”, ele não sabe de nada. Ele e a Sancetur dizem que não há cobrança de aluguel na Nossa Senhora de Fátima.

Às 21 horas desta sexta, ainda havia veículos na garagem da Paschoal Ardito. Um funcionário afirmou que a mudança deve estar completa neste sábado.

A Sancetur é contratada pela prefeitura para levar crianças às escolas desde 2014. O contrato foi renovado e vence em outubro deste ano. Em setembro de 2018, a empresa foi contratada também, desta vez emergencialmente, para explorar o transporte urbano, após a prefeitura romper com a VPT (Viação Princesa Tecelã).

A Sancetur começou a operar de fato em novembro e passou a usar o terreno do prefeito Omar, como revelou o LIBERAL na época. Especialista em direito público disse, na ocasião, que a situação era um indício de “beneficiamento explícito” à empresa e que poderia ferir os princípios constitucionais da moralidade e da impessoalidade. Omar já negou publicamente qualquer favorecimento.

O dono da empresa, Marco Chedid, disse ontem que a mudança de endereço não tem relação com a falta de alvará na área da Paschoal Ardito. Segundo ele, trata-se de questão operacional.

A assessoria de imprensa do governo municipal informou que notificou a Sancetur na quarta para que a falta de alvará seja resolvida.

O LIBERAL perguntou, mas a prefeitura não esclareceu desde quando o documento está vencido. Esta notificação sobre a falta de alvará será publicada no Diário Oficial. A partir daí, a Sancetur teria dez dias para apresentar o documento.

Porém, segundo a assessoria, a Sancetur procurou a prefeitura e informou que estava mudando de endereço e que o processo de regularização do alvará está em andamento.

A prefeitura informou, na época em que o terreno foi cedido ao transporte urbano, que, em razão da situação emergencial no caso, o prefeito pediu que a empresa cedesse o terreno.

Questionado ontem por que concordou que os veículos escolares também fossem para lá, Omar disse: “Se uma empresa tá com dificuldade e você puder ajudar e não vai trazer prejuízo nenhum pra mim porque não ajudar?”, afirmou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora