23 de fevereiro de 2024 Atualizado 17:01

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Rasmussen

Aposentado é detido com pornografia infantil em Americana

Homem tentou barrar a entrada dos investigadores, que arrombaram a porta; centenas de vídeos de sexo com crianças de 5 a 13 anos foram encontrados

Por André Rossi

04 de junho de 2019, às 20h14 • Última atualização em 04 de junho de 2019, às 20h20

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Os investigadores da CPJ chegaram na residência do suspeito por volta das 9h

Um aposentado de 74 anos foi detido em flagrante na manhã desta terça-feira (04) por armazenamento de pornografia infantil no bairro Rasmussen , em Americana. O homem tentou barrar o acesso dos investigadores, que tinham um mandado de busca e apreensão, o que fez com que os agentes arrombassem a porta da residência.

Foram apreendidos diversos pen drives, 2 HDs externos e um gabinete com centenas de imagens e vídeo de sexo com crianças de 5 a 13 anos. Entretanto, como não foi constatado em um primeiro momento o compartilhamento das imagens, foi arbitrada fiança de R$ 1,5 mil, que acabou paga pela família do homem. A investigação segue em andamento.

De acordo com informações do setor de investigação da CPJ, uma denúncia anônima no dia 30 de maio acusava um morador do Rasmussen de pedofilia e armazenamento de pornografia infantil. A ordem judicial de entrada na residência foi solicitada no mesmo dia.

O mandado de busca e apreensão domiciliar foi expedido pela 2ª Vara Criminal de Americana, autorizando a operação para a manhã desta terça. Os investigadores da CPJ chegaram na residência do suspeito por volta das 9h. O horário escolhido foi para tentar flagrar o compartilhamento das imagens.

“Esse é um horário provável de conexão, pelo fuso horário da Ucrânia. Um dos países que mais exportam material de pornografia infantil”, explicou ao LIBERAL um investigador que atuou na operação e pediu anonimato.

O aposentado barrou a entrada dos agentes no imóvel, que acabaram arrombado a porta para ter acesso. O armazenamento de imagens e vídeos de pornografia infantil foi confirmado e todo o material apreendido foi encaminhado para perícia, que agora tentará confirmar o suposto compartilhamento do material.

“No momento a perícia só encontrou indícios de compartilhamento, mas não conseguiu comprovar hoje. Caso a perícia comprove, agrava o crime”, disse o investigador.

O homem foi conduzido até a CPJ, onde a ocorrência foi apresentada. O setor de investigação explicou que, como não houve a comprovação do compartilhamento, apenas do armazenamento, uma fiança de R$ 1,5 mil foi aplicada. O valor foi pago por familiares do suspeito, que responderá em liberdade.

Casos de compartilhamento de pornografia infantil se enquadram como crime federal. Nesse caso, não seria permitido o pagamento de fiança e a pena varia de três a seis anos de reclusão.

Uma das linhas de investigação visa esclarecer se existem possíveis vítimas de abusos na cidade. “A denúncia falava em pedofilia e armazenamento. Por isso continuaremos as investigações, caso tenha vítimas aqui na cidade”, afirmou o investigador.

Publicidade