Ano tem temperatura acima da média em Americana

De janeiro a junho, termômetros em Americana registraram 4,4 ºC a mais do que a média histórica para o período na cidade


As temperaturas de janeiro a junho de 2019 ficaram acima da média histórica em até 4,4 ºC em Americana, segundo levantamento do Ceptec-Inpe (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). O responsável pela elevação nos termômetros foi o fenômeno El Niño, que desde novembro do ano passado vem interferindo no clima de várias regiões do país.

Com a intensidade desta vez considerada fraca pelos meteorologistas, o fenômeno caracterizado pelo aquecimento acima do normal das águas do Oceano Pacífico impacta sobre as temperaturas. No Sudeste, o clima ficou mais quente e todos os sete primeiros meses deste ano ficaram acima da média histórica.

Janeiro registrou a maior diferença. Enquanto a média histórica estacionou em 28,3 ºC, a do mês chegou a 30,1 ºC. No geral, janeiro, maio e junho deste ano também foram os mais quentes dos últimos três anos.

Foto: Editoria de arte / O Liberal
Média mensal em graus Celsius, segundo dados do Cptec-Inpe

Segundo a meteorologista Juliana Aparecida Anochi, as atuais condições atmosféricas no Oceano Pacífico indicam a transição do fenômeno El Niño para condições de neutralidade dentro dos próximos um ou dois meses. “Com isso, o clima volta à normalidade sem influência de qualquer outra anomalia”, explica.

Dados do Cptec-Inpe com a previsão climática para este trimestre (agosto, setembro e outubro) indicam probabilidade de chuvas acima da faixa normal no Sudeste. Isso não significa, no entanto, que as precipitações serão significativas. “Como é um período em que ainda engloba a estação seca, qualquer número acima da média histórica já é considerado um volume maior”, detalha.

Quanto às temperaturas, a previsão indica maior probabilidade de se manterem próximas da normalidade. As médias históricas para o trimestre são de 25,7 ºC (agosto), 26,3 ºC (setembro) e 27,6 ºC (outubro).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora