30 de setembro de 2020 Atualizado 11:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

NEGÓCIOS

Americanense vai investir R$ 100 mi em empresas de tecnologias no Brasil

Fundador da Folhamatic, Maurício Frizzarin retorna ao mercado de softwares com a Qyon Tecnologia

Por André Rossi

09 ago 2020 às 14:32 • Última atualização 10 ago 2020 às 08:06

O americanense Maurício Frizzarin, 47, pretende investir ao menos R$ 100 milhões em empresas de tecnologia no Brasil até o final de 2021. O empresário retorna ao mercado por meio do sistema de franquias Qyon Tecnologia, que oferece softwares de gestão para pequenas empresas e escritórios contábeis.

Frizzarin se notabilizou no setor por ter fundado aos 17 anos a Folhamatic Tecnologia e Sistemas, uma das empresas pioneiras do país na criação de programas para escritórios de contabilidade e que se tornou líder de mercado.

Maurício e os diplomas que conquistou – Foto: Arquivo pessoal

Em entrevista ao LIBERAL, o empresário do setor de tecnologia contou que começou a programar aos 15 anos. Uma das suas primeiras experiências bem sucedidas foi um software que o ajudou a digitar a lista telefônica de Americana a pedido de uma empresa.

“O software me ajudava no cadastro. Digitava a rua e ele repetia nos próximos. Muita gente ficou sabendo que eu tinha digitado a lista, o que era uma loucura. E quando aparecia alguém que precisava de um software eles me indicavam, e aí comecei a desenvolver softwares”, explicou Frizzarin.

A Folhamatic foi aberta no nome de seu pai porque ele ainda era menor de idade. Quando fez 18 anos, Frizzarin se emancipou e assumiu. O negócio se tornou rentável quando ele desenvolveu um programa de folha de pagamentos para uma de São Paulo.

A estratégia foi criar o software, manter os direitos sobre ele e disponibilizá-lo para a empresa cobrando uma manutenção mensal. Assim, poderia vender o programa para outros interessados.

“Eles toparam, desenvolvi e comecei. Vi a oportunidade de ter uma receita recorrente, que me ajudaria com as despesas da empresa. Deu muito mais certo do que eu imaginava”, disse o empresário.

Em 2013, Frizzarin vendeu suas ações da Folhamatic ao Grupo Britânico Sage, em uma operação empresarial que ficou caracterizada como o segundo maior negócio na área de software já realizado no Brasil.

Como é de praxe nessas negociações, o contrato exigia que o profissional ficasse alguns anos fora do mercado, sem desenvolver nada relacionada. A restrição terminou em 2017.

Frizzarin aproveitou o período para voltar a estudar. Agora, de volta ao mercado de software por meio do sistema de franquias Qyon Tecnologia, controlada pela Eight Sharp Capital LLC, pretende investir pelo menos R$ 100 milhões em empresas do setor de tecnologia até o final de 2021.

“Esse tempo afastado do mercado permitiu-me estudar profundamente a aplicação de inteligência artificial em softwares e fintechs. Além da criação da Qyon estamos analisando a aquisição de pelo menos mais três empresas no Brasil e uma na Califórnia”, comentou.

O foco será a implantação de novas tecnologias através de softwares que utilizem inteligência artificial. A integração com vendas online é outro ponto que será explorado.  

“Como nós temos controle de estoque, contas a pagar e receber dentro do software, o que nós vamos fazer é lançar uma integração com venda online, inclusive por causa dessa questão do coronavírus. Ajudar uma pequena empresa a vender os produtos online”, afirmou Frizarrin.

Publicidade