20 de janeiro de 2022 Atualizado 19:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Educação

Americana é escolhida para ter escola cívico-militar em 2022

Município está entre os contemplados por programa nacional, que prevê 89 unidades desse tipo no País

Por Rodrigo Alonso

12 jan 2022 às 08:32

A cidade de Americana poderá ter uma Ecim (Escola Cívico-Militar) em 2022. O município está entre os locais contemplados pelo Pecim (Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares), que prevê a instalação de 89 instituições desse tipo ainda neste ano em todo o País.

O MEC (Ministério da Educação) divulgou nesta segunda uma lista com os municípios e estados selecionados.

O interesse em ter uma Ecim em Americana partiu da prefeitura, que formalizou o desejo por meio de um termo de adesão. No entanto, de acordo com a administração municipal, ainda não se sabe onde essa escola funcionará.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Segundo o MEC, o modelo deverá ser instalado em uma escola já existente, desde que tenha desempenho abaixo da média no Ideb (Instituto de Desenvolvimento da Educação Básica) e alunos em situação de vulnerabilidade social. A prefeitura informou que ainda aguarda contato com o ministério para análise dos critérios.

Americana aderiu à modalidade “pessoal”. Os estados e municípios dessa categoria recebem do Ministério da Defesa militares inativos das Forças Amadas, que desempenham, nas escolas, tarefas nas áreas de gestão educacional, administrativa e didático-pedagógica. Eles não atuam em sala de aula.

“O modelo a ser implementado pelo Ministério da Educação tem o objetivo de melhorar o processo de ensino-aprendizagem nas escolas públicas e se baseia no alto nível dos colégios militares do Exército, das Polícias e dos Corpos de Bombeiros Militares”, completa o MEC.

Nas instituições, há um corpo de monitores responsável por “desenvolver no aluno o espírito de civismo, contribuindo para que os discentes entendam a importância da realização e participação dos cultos aos símbolos nacionais”, “entoar o Hino Nacional, o Hino do Estado, o Hino do Município e o Hino à Bandeira aos alunos” e “manter uma relação de camaradagem com os alunos”, entre outras funções, conforme as diretrizes das Ecim.

Em dezembro de 2021, a Câmara de Americana aprovou um projeto que autoriza a prefeitura a implementar esse modelo na rede municipal.

A proposta foi feita pelo vereador Marschelo Meche (PL), que comemorou a presença da cidade na relação divulgada pelo MEC. Nas redes sociais, ele afirmou que, agora, os americanenses “terão a chance de matricular seus filhos em uma escola de excelência, com disciplina, educação de qualidade, respeito ao próximo e amor ao Brasil”.

Publicidade