07 de julho de 2020 Atualizado 21:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Comércio em queda

Aberta desde 1978, New Sport anuncia fechamento da loja

Entre os motivos apontado pela proprietária estão as dificuldades do comércio em Americana, implantação da Área Azul e incertezas sobre o futuro

Por Maíra Torres

23 Maio 2020 às 17:36 • Última atualização 23 Maio 2020 às 17:38

A loja de artigos esportivos New Sport, localizada na Rua Anhanguera, em Americana, confirmou neste sábado ao LIBERAL que vai fechar as portas.

No momento, a loja está vendendo os itens em estoque com desconto por meio de atendimento presencial, com meia porta, e pelas redes sociais. O encerramento definitivo das atividades ainda não tem uma data definida.

Tradicional na cidade, loja New Sport completaria 42 anos de funcionamento – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Aberta por João Larose em 1978, o comércio completaria 42 anos de funcionamento em agosto. João faleceu em 2006 e era marido da atual proprietária, Lorisa Agostinetto, que decidiu fechar a loja após reflexões sobre as vendas do comércio de Americana.

“O comércio de Americana já vem com uma queda, temos dificuldades há um tempo. Aí veio a Área Azul. A princípio achei que nem ia nos prejudicar porque temos estacionamento. Mas o pessoal que vem no Mercadão, na feira de adoção e comer pastel deixou de vir”, explicou.

“Daí veio a pandemia e eu fiz uma escolha”, ressaltou, descartando a possibilidade de que a loja estava com dificuldades financeiras. “Foi uma decisão. A empresa não quebrou”.

À reportagem, Lorisa disse que três funcionários serão desligados da empresa. A proprietária disse que não há chance de reabertura. O prédio deve ser vendido após o encerramento total das atividades.

Por funcionar há 42 anos, Lorisa considera que a New Sport seja tradicional em Americana. Ela conta que ouve relatos de clientes que antes frequentavam o local com os pais e hoje o fazem com os filhos.

Salão de festas

Lorisa explicou que, além do problema no comércio de Americana, também levou em consideração as dificuldades em realizar planejamentos e o fato de possuir outro negócio, um salão de festas em Nova Odessa.

“Achei que ia ficar muito difícil fazer qualquer planejamento no nosso País. Por mais que a pandemia seja atípica, é muito difícil ter uma porta aberta pagando tudo o que tem que pagar, sem vender, sem ter perspectiva ou organização do município, Estado e governo”, alegou.

“Já tinha esse pensamento e como tenho outro negócio, achei por bem encerrar esse e ficar com um comercio só, porque o comércio realmente já não estava bom”, justificou.