13 de agosto de 2020 Atualizado 07:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Comércio

Quatro meses de pandemia

Por Redação

11 jul 2020 às 08:54 • Última atualização 12 jul 2020 às 12:46

Uso da internet aumentou até 50% durante a pandemia - Foto: Divulgação

Hoje, 11 de julho, o mundo completa quatro meses de pandemia da Covid-19. Desde então, medidas para conter o avanço do novo coronavírus são tomadas nos seis continentes. Entre elas, o fechamento do comércio físico e o incentivo ao isolamento social, obrigando empresários e comerciantes a ficarem em suas casas e buscar alternativas para vender produtos e serviços pela internet.

No Brasil, de acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o uso da internet aumentou até 50% durante a pandemia. Entre os novos adeptos, estão esses empresários e comerciantes que precisam se reinventar nas redes sociais.

A fisioterapeuta e especialista em pilates, Ariane Russo, é um exemplo disso. ‘Com a situação do isolamento, meu estúdio fechado, centenas de alunas sentiram falta de praticar pilates. Nesse momento, resolvi gravar vídeos com uma proposta nova, criei sequências de exercícios a fim de despertar nelas o interesse em continuar praticando as atividades em casa’, conta.

Quando Ariane tomou a iniciativa, ela teve que recorrer a ajuda de especialistas em marketing digital para trabalhar sua marca pessoal (também conhecido como branding pessoal) nas redes sociais e comercializar os vídeos. O trabalho online deu tão certo, que conquistou clientes até fora do Brasil ‘Mais pessoas começaram a me procurar, tanto de outras cidades e estados, quanto pessoas de países da Europa e Estados Unidos. Fiquei surpresa’.

Segundo Carolina Mendoza, especialista e mentora em Marketing Digital, é preciso saber se expor e trabalhar a marca pessoal nas redes sociais. Existem estratégias que auxiliam o empresário a ter melhor aproveitamento do uso de plataformas digitais para seu negócio. ‘Todos nós temos a nossa marca pessoal, uns trabalham corretamente e outros não trabalham o que deveriam, não exploram suas habilidades, talentos e experiências’, conta.

A especialista destaca que com trabalho de branding é possível identificar o propósito do empresário nas redes sociais e fazê-lo colocar em prática habilidades do storytelling, isso é, saber contar boas histórias para encantar o público. ‘Precisamos deixar de ser mais um na multidão e ser aquele que se destaca nela’, enfatiza.

AUTORIDADE NO ASSUNTO
Uma das principais dicas para se trabalhar a marca pessoal, além de contar uma boa história, é ter autoridade no assunto. É preciso ser especialista, despertar o interesse no outro em querer saber mais sobre o negócio.

Para Carolina Mendoza, quando a marca pessoal é trabalhada paralelamente às ferramentas e plataformas digitais, os resultados são efetivos. ‘Deve-se criar conteúdos próprios, saber gerenciar críticas e elogios a seu favor para alavancar, ainda mais, sua carreira’, explica.

Dicas para melhorar a presença nas redes sociais

1 – Falar da rotina de trabalho;
2 – Ter uma rede social com bom visual, porque será o cartão de visita;
3 – Produzir conteúdos relevantes para se ter autoridade no assunto;
4 – Falar um pouco do seu produto e serviço (fazer tutoriais, dicas, vídeos);
5 – Analisar métricas e patrocinar links estratégicos