25 de fevereiro de 2021 Atualizado 22:02

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Envio de doses para idosos será feito até quarta-feira

Vacinação de idosos com mais de 90 anos começa no dia 8 de fevereiro; no total, serão utilizadas 587 mil doses da Coronavac

Por Marina Zanaki

01 fev 2021 às 15:14 • Última atualização 01 fev 2021 às 15:37

O Ministério da Saúde afirma que 11,1 milhões de doses já foram entregues - Foto: Itamar Aguiar - Palácio Piratini

O envio das doses para começar a vacinação de idosos no Estado de São Paulo contra o novo coronavírus (Covid-19) será realizado até quarta-feira (3). No total, serão utilizadas 587 mil doses da vacina do Instituto Butantan, a Coronavac, para imunizar idosos a partir de 85 anos.

A primeira etapa tem início no dia 8 de fevereiro, com aplicação da primeira dose na população a partir de 90 anos. Na sequência, no dia 15 de fevereiro, começa a imunização dos idosos entre 85 e 89 anos.

“O governo de São Paulo confirma que iniciará a vacinação de idosos com 587 mil doses da vacina do Butantan, e começa a vacinar no próximo dia 8 de fevereiro as pessoas de mais idade no Estado de São Paulo. O envio das doses vai ocorrer até quarta-feira para todas as regiões do Estado, nenhuma ficará sem vacina para os idosos dentro do Programa Estadual de Imunização”, explicou o governador João Doria (PSDB) na coletiva de imprensa desta segunda-feira.

Doria prometeu para “breve” o anúncio de novas etapas de vacinação, contemplando idosos em outras faixas etárias.

“Esperamos na sequência atender de 80 a 84 anos e pessoas acima de 70 anos. Muito em breve anunciaremos essas duas novas etapas de vacinação em São Paulo”, disse o governador.

Com o envio dessas novas doses aos municípios, o total de doses da Coronavac entregues no Estado de São Paulo chega a 1,7 milhão de doses.

Inicialmente, o Programa Estadual de Imunização previa vacinação de todos os idosos com mais de 75 anos a partir do dia 8 de fevereiro. A mudança no calendário ocorreu após o Instituto Butantan e o Ministério da Saúde concretizarem a compra de doses da Coronavac para integrar o Programa Nacional de Imunização.

INSUMOS
O governador João Doria foi informado, durante a coletiva de imprensa, sobre a liberação do governo chinês para exportação de mais 5,6 mil litros de insumos para fabricação da Coronavac no Instituto Butantan.

Com chegada prevista ao Brasil até o dia 10 de fevereiro, esse novo lote será suficiente para a fabricação de 8 milhões e 700 mil vacinas.

Ele vai se somar a uma remessa que desembarca nesta quarta-feira no país, com 5,4 mil litros de insumos. Esse lote enviado pela fabricante Sinovac, na China, é suficiente para a produção de 8 milhões e 600 mil doses da Coronavac.

Publicidade