25 de junho de 2024 Atualizado 07:59

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Amor na pandemia

Pandemia força mudança na comemoração do Dia dos Namorados

Casais contam como vão celebrar a data mais romântica do ano sem sair de casa

Por Paula Nacasaki

12 de junho de 2020, às 08h13

O mundo vive um momento atípico na história. O amor, porém, sempre abre um espaço para se manifestar e será a primeira vez que os casais vão celebrar o Dia dos Namorados em meio a uma pandemia.

Ainda assim, os apaixonados mantêm o coração aquecido e afirmam que esse ano, mais do que nunca, a data merece ser celebrada.

A aposta agora são para os jantares românticos, que dão direito a luz de velas e preparo das refeições, e claro, tudo realizado no conforto dos lares.

Anselmo e Vanessa: o restaurante foi trocado pelo jantar romântico em casa – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

No ano em que completam sete anos juntos, o empresário Anselmo da Costa Júnior de 28 anos, e a biomédica Vanessa Ferraz de Oliveira, 25 anos, também se preparam para o casamento, que deve acontecer em novembro, mesma data em que começaram o início do namoro.

Nos anos anteriores, o casal sempre celebrava o Dia dos Namorados e se programava com antecedência para a data. Geralmente faziam reserva em algum restaurante e saim para jantar fora.

Este ano, porém, devido a pandemia e o isolamento social, a comemoração foi planejada para acontecer em casa.

Ainda sem definição se o jantar será na casa dele ou da Vanessa- a ideia é pedir em algum restaurante um prato especial para celebrar o amor e a união, conforme antecipou Anselmo.

“Todos os dias é dia dos namorados, mas esse em especial merece ser celebrado, sem dúvida alguma, devemos celebrar o amor”, diz o empresário.

Outro agrado que ele faz todos os anos e será mantido mais uma vez é mandar flores no período da manhã para que a amada se lembre já no início do dia da importância da data.

Elisabete e Marcel celebram a data juntos há 14 anos – Foto: Arquivo pessoal

Casados, mas eternos namorados, a professora e coordenadora pedagógica Elisabete Lima Melo de 37 anos e o engenheiro de automoção de 39 anos, Marcel Melo, também vão se adaptar às medidas impostas pela pandemia.

Todos anos deixavam a filha com a avó e partiam para um jantar em restaurante. Este ano, com as mudanças ocorridas pela Covid19, a proposta é o preparo de um jantar em casa e chocolates como presente.

Elisabete e Marcel celebram a data juntos há 14 anos: são quatro anos de namoro e dez de casados. Duas meninas são frutos dessa união, Manu de 6 anos e a recém-chegada Helô, de seis meses. “Encomendei uma massa, vou fazer um jantar e comprar um bom vinho”, conta Elisabete.

Questionada sobre a importância de celebrar o Dia dos Namorados, mesmo depois de uma década, a resposta é clichê, mas verdadeira como ela mesma define: “Não deixar o tempo ‘apagar’ a chama do amor. Esses momentos são necessários para renovar a paixão.”

Cuidados

A maior prova de amor neste momento de pandemia é o cuidado que se tem com o outro. Em entrevista ao LIBERAL, a infectologista Ártemis Kílaris ressalta os cuidados com a higiene e isolamento social.

Para aqueles casais que estão distantes, o conselho da médica é que mantenham o isolamento. Mas para aqueles que já mantém o contato a dica é manter os cuidados com a higiene e não irem a locais públicos como restaurantes e bares. E no caso, se saírem, utilizarem a máscara de maneira correta.

Agora para aqueles que estão solteiros, não há muito o que se fazer neste momento, terão que curtir o dia dos namorados sem mudança no status de relacionamento ou fazê-lo de maneira não presencial. “A pessoa tem que evitar ter contato físico com um novo parceiro ou parceira”.

Publicidade