11 de agosto de 2020 Atualizado 23:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

100 dias de quarentena

Dez fake news que circularam durante a quarentena

O LIBERAL reuniu dez notícias falsas que foram divulgadas nas redes sociais e no WhatsApp

Por Redação

02 jul 2020 às 07:59 • Última atualização 02 jul 2020 às 08:25

Decretada em 24 de março como medida de enfrentamento ao novo coronavírus, a quarentena no Estado de São Paulo completa 100 dias nesta quinta-feira (2). Durante o período de isolamento muitas notícias sobre a Covid-19 foram compartilhadas, e dentre elas, as famosas fake news.

Confira 10 fake news que sugiram durante esses 100 dias de isolamento:

Vacina da gripe aumenta risco de adoecer por coronavírus
A notícia que circulava dizia que a vacina contra a gripe aumenta o risco de complicações relacionadas ao coronavírus em 36%, ou seja, tomar a vacina “aumenta em 36% o ambiente pra covid-19”. O Ministério da Saúde desmentiu dizendo que não existem estudos que correlacionam a vacina da influenza com o risco de adoecimento ou complicações pelo Covid-19. O artigo citado na fake news é de 2017, anterior ao surgimento do novo coronavírus.

Máscaras de doação da China são contaminadas com novo coronavírus
Áudio compartilhado via WhatsApp dizia que máscaras doadas pela China são contaminadas com o Covid-19. Não há evidências de que produtos enviados da China sejam contaminados com o vírus, ainda assim, segundo o Ministério da Saúde, os vírus não sobrevivem mais de 24h fora do corpo de seres vivos, portanto não teriam sobrevivido a viagem até o Brasil.

Beber água de 15 em 15 minutos cura o coronavírus
Uma publicação dizia que segundo um médico infectologista – que não foi identificado – beber água de 15 em 15 minutos faria o vírus descer da garganta para o estômago, “e não há bactéria ou vírus algum que resista ao suco gástrico”.  O Ministério da Saúde alega que muitas pesquisas estão sendo desenvolvidas para o combate do novo coronavírus, mas não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo Covid-19.

Beber muita água e fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre previne coronavírus
Uma imagem circulava dizendo que antes de atingir os pulmões o coronavírus permanece na garganta, assim, se a pessoa beber muita água e fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre, ela eliminará o vírus do organismo. Mais uma vez o Ministério da Saúde adverte que não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo Covid-19.

Pesquisa publicada por cientistas chineses diz que coronavírus tornará a maioria dos pacientes do sexo masculino infértil
A notícia apresenta um artigo que está em fase de pré-publicação e não foi revisado pelos pares, portanto com pouco valor cientifico no momento, segundo o Ministério da Saúde. O artigo apresenta preliminares de que o vírus SARS-CoV-2 pode infectar células do testículo, assim como outros vírus, a caxumba é um exemplo.

Coronavírus morre a 26°C
A mensagem que circulava pelo WhatsApp simulava ser um informativo da Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), sugerindo “medidas suficientes para evitar a ocorrência e propagação do vírus em qualquer parte do mundo”. Dentre as medidas apresentadas, estava que o Covid-19 quando exposto a uma temperatura entre 26°C e 27°C morre. O Ministério da Saúde reforçou que o corpo humano tem a temperatura média de 36°C, portanto beber líquidos quentes não traz benefícios algum de combate ao novo coronavírus, já que o nosso corpo aguenta temperaturas de até 36°C.

Suspensão da aposentadoria para cidadão acima de 60 anos que estiver na rua
Uma imagem se passando por informativo do Governo Federal dizia que cidadãos acima de 60 anos teriam a aposentadoria suspensa, além de filhos e netos serem responsabilizados com uma multa de R$ 1.045,00 reais. A mensagem foi desmentida pelo Governo do Estado de São Paulo.

Apenas caminhões com alimentos e remédios estão permitidos a circular por rodovias
Áudio compartilhado no WhatsApp dizia que apenas caminhões contendo alimentos e remédios poderiam circular pelas rodovias estaduais. A informação foi desmentida pelo Governo do Estado de São Paulo.

Vacina para cachorros combate o coronavírus
Vídeo que circulava pelas redes sociais mostrava uma caderneta de vacinação de cachorro com vacina contra o coronavírus. No vídeo, um homem, que não foi identificado, dizia que a vacina poderia ser eficaz para combater a pandemia. A vacina em questão previne contra um tipo diferente de coronavírus, o CCoV (coronavírus entérico canino). O Governo do Estado de São Paulo desmentiu que a vacina é eficaz em humanos.

Decreto para a classificação de óbitos
Mensagem que circulava nas redes sociais dizia que o governador João Doria (PSDB) assinou um decreto para reclassificação de óbitos para registrar como causa o novo coronavírus para os números de casos dispararem. O Governo do Estado de São Paulo usa critérios técnicos e sanitários para a classificação de óbito. A informação do decreto foi desmentida pelo governo do estado.

Para ficar por dentro das notícias verdadeiras sobre o novo coronavírus, basta acessar os canais oficias do Governo Federal e do Governo do Estado de São Paulo.

Podcast Além da Capa
Os eleitores brasileiros ainda não sabem em que data irão às urnas neste ano para escolher novos prefeitos e vereadores. Diante dessa indefinição, como se comportam as campanhas em Americana e região nesse momento? Afinal, considerando a data originalmente prevista (4 de outubro), faltam menos de 100 dias para as eleições. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi e editor-executivo e chefe de reportagem do LIBERAL, João Colosalle, para discutir o cenário regional.