25 de junho de 2022 Atualizado 21:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

frente fria

Alertas otorrinolaringologista

O otorrinolaringologista Dr. Alexandre Colombini explica como amenizar os sintomas e prevenir as doenças respiratórias neste período

Por Andrea Feliconio Lima - Ar Comunicação

19 de maio de 2022, às 11h20

As alergias respiratórias, resfriados e gripes aumentam em 40% por causa das oscilações climáticas. Esses dias tivemos uma mostra da mudança de tempo e essa semana, segundo os meteorologistas, a intensa massa de ar polar vai derrubar ainda mais as temperaturas.

“Primeiramente, as pessoas precisam estar vacinadas, contra gripe e Covid-19, pois assim tentamos diminuir os riscos complicações maiores. A frente fria, o tempo seco e a baixa umidade relativa do ar contribuem para o aumento das doenças respiratórias devido à alta concentração de poluentes na atmosfera e maior concentração das pessoas em lugares fechados. O que leva à redução dos mecanismos de defesa do organismo, propiciando o aparecimento de doenças respiratórias como rinite, sinusite, asma e bronquite”, ressalta o otorrino Dr. Alexandre Colombini.

Colombini alerta que as crianças (abaixo dos 5 anos e idosos (acima dos 60 anos são os mais afetados com as mudanças climáticas. O especialista explica que milhares de pessoas sofrem de doenças respiratórias no Brasil, entre elas, cerca de 10% dos brasileiros apresentem quadros variados de asma, enquanto 30% sofram com rinite alérgica, por exemplo.

“Nunca se automedique. Busque um profissional de sua confiança. Beba bastante água, o ideal é ingerir dois litros por dia para manter o organismo hidratado. Isso vai ajudar muito a hidratar as vias respiratórias também. Faça limpeza nasal com solução fisiológica ao menos duas vezes ao dia. Caso trabalhe em ambiente com ar condicionado, redobre o uso por que ele resseca ainda mais as vias respiratórias”, enfatiza Alexandre.

Segundo o Climatempo, entre quinta e sexta-feira as mínimas devem estar em torno 7ºC a 9°C. Separe os casacos, cachecóis e cobertor, mas não deixede ver abaixo mais dicas do otorrinolaringologista:

Umidifique o ar, seja com aparelhos próprios para isso ou mesmo com toalhas úmidas e/ou grandes bacias para que haja uma grande superfície a ser evaporada para tornar o ar mais úmido.

Guarde brinquedos de pelúcia em embalagens à vácuo depois de higienizados.

Procure manter os ambientes arejados.

Evite usar vassouras para limpar a casa, pois elas podem espalhar a poeira. Prefira utilizar panos úmidos.

Troque a roupa de cama a cada semana.

Procure ter uma boa alimentação. A alimentação deve ser balanceada com sopas e caldos ricos em verduras e legumes. As frutas são essenciais, principalmente aquelas que contêm vitamina C, como a laranja. Elas ajudam a prevenir gripes e resfriados.

Lave as mãos com álcool gel e evite o contato com a boca, nariz ou olhos por que é a porta de entrada dos vírus e bactérias.

Tenha um bom sono e um bom descanso.

Evite o contato com pessoas gripadas ou com resfriados, pois essas doenças são adquiridas pelo ar. Ao espirrar, coloque um lenço ou a mão só se puder lavá-la em seguida, ou vai transmitir a doença assim que tocar qualquer superfície.

Mantenha a respiração sempre pelo nariz e não pela boca, pois as narinas têm a função de filtrar o ar e aquecê-lo.

Publicidade