FIVB adia Liga das Nações para depois da Olimpíada por pandemia do coronavírus


O vôlei é mais um esporte que tem o seu calendário internacional afetado pela pandemia do novo coronavírus, denominado Covid-19. Nesta sexta-feira, a Federação Internacional de Voleibol (FIVB, na sigla em inglês) anunciou o adiamento do início da Liga das Nações, torneio que possui chaves masculina e feminina, para depois dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

A competição estava prevista para começar em maio, sendo que a sua fase classificatória é disputada em diferentes países. Já as etapas decisivas estavam agendadas para a China, no feminino e onde se iniciou o surto de coronavírus, e a Itália, no masculino, sendo esta uma nação bastante afetada pela pandemia.

“A FIVB, em estreita consulta com todas as federações nacionais participantes e autoridades relevantes, e, com a aprovação do Conselho de Administração da FIVB, decidiu adiar a Liga das Nações de Voleibol (VNL) 2020 até depois dos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. A saúde e o bem-estar de atletas, oficiais e torcedores, é a maior prioridade da FIVB e essa medida de precaução está sendo adotada no melhor interesse de todos os envolvidos”, anunciou a federação em comunicado oficial.

A entidade também está preocupada com o calendário de competições nacionais que está sendo afetado pelo coronavírus e não poderia ser concluído caso a Liga das Nações fosse realizada quando a situação no mundo melhorar. Não há, porém, uma data estipulada para o torneio ser realizado.

“A decisão de adiar o VNL garantirá que os atletas possam se concentrar em cuidar de sua saúde e condicionamento físico e permitirá que as ligas nacionais, que atualmente precisam suspender os eventos, concluam suas temporadas quando a situação melhorar. A FIVB está, é claro, olhando para o futuro com otimismo e está trabalhando em estreita colaboração com as federações nacionais e os organizadores de eventos relevantes para encontrar uma data apropriada para realizar a VNL após os Jogos Olímpicos”, acrescentou.

Já em relação ao vôlei de praia, a FIVB optou por não suspender os torneios, avisando que pretende avaliar caso a caso. “Em relação aos eventos de vôlei de praia, devido à natureza de seu calendário de eventos, foi acordado que, nesta fase, a FIVB continuará a avaliar o status de cada evento caso a caso, trabalhando em estreita colaboração com a organizadores do evento e as autoridades nacionais. Atualmente, a FIVB cancelou um evento e adiou outro em abril devido ao surto”, explicou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora