No dia do aniversário, Ponte Preta derrota Guarani e se reabilita na Série B


No dia em que fez 119 anos, a Ponte Preta deu o melhor presente aos torcedores, ao derrotar o arquirrival Guarani pelo placar de 1 a 0, em partida realizada na manhã deste domingo, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 15ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Curiosamente este é o terceiro dérbi realizado na data de aniversário da Ponte Preta. E o time alvinegro venceu todos. Em 1912, o resultado foi 1 a 0. Já em 1957, o triunfo foi por 2 a 1.

A Ponte Preta aproveitou também para aumentar o tabu em cima de seu rival. A última vitória do Guarani foi em abril de 2012, quando ganhou por 3 a 1, na semifinal do Paulista. Depois, o alviverde teve quatro derrotas e um empate.

Os times se enfrentaram 194 vezes ao longo da história e a vantagem é da equipe bugrina: 66 vitórias contra 64 dos ponte-pretanos, além de 63 empates e um resultado desconhecido.

Com o resultado deste domingo, a Ponte Preta encerrou uma série de cinco tropeços consecutivos na Série B. Sendo assim, subiu para a sétima posição, com 23 pontos, a um do G4. O Guarani caiu para a penúltima colocação, com 13, apenas na frente do América Mineiro.

O JOGO

Os nervos estavam exaltados durante todo o primeiro tempo. Ponte Preta e Guarani fizeram um jogo pegado e com pouca criação de ambas as partes. Atuando como mandante, a equipe alvinegra chamou a responsabilidade e conseguiu aproveitar melhor as oportunidades. Aos 14 minutos, Diego Renan cobrou falta na cabeça de Roger, que mandou. O árbitro, no entanto, assinalou impedimento e anulou o lance.

A esperteza de Diego Renan foi crucial para a Ponte Preta abrir o marcador no Majestoso. O atleta cobrou lateral com agilidade e pegou a defesa do Guarani de surpresa. Marquinhos avançou pela direita e deu um corte seco em Luiz Otávio. No cruzamento, Matheus Vargas jogou no contrapé do goleiro para fazer 1 a 0.

Apesar de terminar atrás do placar, o Guarani não ficou na retranca. Faltou acertar o pé para o time bugrino marcar. Em uma das chances criadas, Deivid recebeu livre dentro da área, se esticou todo, mas não conseguiu empurrar. Depois foi a vez de Vitor Feijão arriscar em cobrança de falta, rente à trave.

O Guarani voltou para o segundo tempo com mais ímpeto e começou a levar o jogo para o campo de defesa da Ponte Preta. A equipe alvinegra, no entanto, acabou encaixando o tão aguardado contra-ataque. Marquinhos foi lançado em velocidade e saiu de frente para Klever, que fez grande defesa.

A Ponte Preta chegou novamente aos 15 minutos. Camilo foi travado por Luiz Gustavo e viu a bola sobrar para Roger. O atacante chutou e só não marcou, pois Lenon conseguiu afastar o perigo. A resposta veio com Bady. O meia aproveitou o rebote e obrigou Ivan fazer grande defesa.

Antes do apito final, o Guarani se atirou todo para o ataque, mas parou na defesa da Ponte Preta, que se fechou para quebrar com o jejum na Série B.

Na próxima rodada, a Ponte Preta encara o Figueirense na quinta-feira, às 21h30, no Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis. Na sexta, às 21h30, o Guarani recebe o Vila Nova no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 1 X 0 GUARANI

PONTE PRETA – Ivan; Diego Renan, Reginaldo, Renan Fonseca (Airton) e Guilherme Guedes (Henrique Trevisan); Edson (Washington), Camilo, Gerson Magrão, Marquinhos e Matheus Vargas; Roger. Técnico: Jorginho.

GUARANI – Klever; Lenon, Ferreira, Luiz Gustavo e Bruno Souza (Thallyson); Deivid (Felipe Amorim), Bruno Lima (Bady) e Ricardinho; Vitor Feijão, Michel Douglas e Davó. Técnico: Roberto Fonseca.

GOL – Matheus Vargas, aos 32 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS – Edson e Roger (Ponte Preta); Bruno Souza e Vitor Feijão (Guarani)

RENDA – R$ 171.745,00

PÚBLICO – 14.674 pagantes

LOCAL – Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora