Bonaldo declara que futebol no Rio Branco será ‘principal pauta’

Candidato à presidência do Tigre, vice do Conselho quer ampliar orçamento do time americanense para o próximo ano


Candidato à presidência do Rio Branco Esporte Clube, o empresário Gilson Bonaldo, atual vice-presidente do CD (Conselho Deliberativo), disse que, se for eleito, o futebol será a “principal pauta” de seu mandato.

Ele prometeu, primeiro de tudo, buscar um orçamento maior do que neste ano, quando o Tigre chegou às quartas de final do Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão. “Esperamos que aconteça isso para que a gente consiga levar o clube acima, que tanto a cidade anseia”, diz.

Segundo Gilson, o gerente de futebol Tiago Bernardi e o investidor Sandro Hiroshi, que foram os responsáveis por conduzir o time profissional em 2019, fizeram uma temporada dentro das expectativas. Ele não descarta mantê-los para o próximo ano.

Foto: Rodrigo Alonso / O Liberal
Bonaldo atua como vice-presidente do Conselho do Tigre desde 2016

Para o cargo de vice-presidente de futebol, Gilson chegou a convidar o advogado Eder Duarte, que pode ser seu adversário na eleição marcada para esta sexta-feira.

Pelo menos num primeiro momento, Eder não aceitou o convite, tanto é que ele decidiu se lançar como candidato. No entanto, até agora, ele não definiu se vai buscar a presidência do CD ou da diretoria executiva.

Paralelamente, existe a possibilidade de uma composição entre Eder e Gilson. Os dois tiveram uma conversa nesta terça, após a eleição dos novos conselheiros, mas ainda não chegaram a um consenso.

“Quem sabe a gente vem numa composição futura aí no futebol, que traga pessoas competentes para trabalhar nessa situação”, afirma o vice-presidente do CD.

O empresário também elogiou os departamentos administrativo, financeiro e social, que devem permanecer com os mesmos integrantes caso ele seja eleito. “Time que está ganhando não se mexe”, diz.

Gilson citou como exemplo o trabalho realizado por Thiago Barreto, vice-presidente social, e Vinicius Carreon, vice-presidente administrativo e gestor da Sede Náutica, que tem recebido melhorias e angariado cada vez mais associados.

Para o vice-presidente do CD, com a evolução da parte social, o futebol riobranquense tende a crescer, pois os sócios atraídos pela Sede Náutica passam a se envolver mais com o clube e podem ajudar a preencher as arquibancadas do estádio Décio Vitta.

“O clube é um só”, afirma o empresário, que tem 54 anos e atua no ramo imobiliário. Gilson está na vice-presidência do CD desde 2016.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora