Amadeu alega interferência de Hiroshi em escalação

Ex-preparador físico do Rio Branco, Amadeu Junior alegou que Sandro Hiroshi interferia na escalação do time quando o treinador era Raphael Pereira


Ex-preparador físico do Rio Branco, Amadeu Junior alegou, nesta quarta-feira, que Sandro Hiroshi interferia na escalação do time quando o treinador era Raphael Pereira. “O Raphael, simplesmente, não mandava nada. Quem escalava era o Sandro. O fantoche era o Raphael”, comentou Amadeu.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_10.04.19
Amadeu (esq.) e Raphael Pereira durante o tempo em que estavam juntos na comissão técnica do Rio Branco

Ele foi dispensado pelo Tigre em 18 de junho, por causa de uma divergência com Raphael, que comandava a equipe na época. Desde então, porém, o Rio Branco ainda não rescindiu o contrato do preparador, porque cogitava recolocá-lo na comissão técnica.

Mas, nesta quarta, o clube comunicou a Amadeu que ele não voltaria mais para o time. Ao LIBERAL, o gerente de futebol Tiago Bernardi disse que a diretoria optou pela permanência de Tuka Ribeiro, atual preparador físico.

Em publicação no Facebook, Amadeu afirmou que a decisão teve influência de Hiroshi, que é investidor do clube. “Tivemos conversas para uma volta ao clube após a saída do antigo ‘técnico’, mas foi barrada pela proximidade de um dos ‘investidores’ [Sandro] com o antigo ‘técnico’”, escreveu.

O atrito entre Amadeu e Raphael também mexeu com o elenco. Houve jogadores que apoiaram o preparador. Em 15 de junho, ao marcar o único gol do Rio Branco na derrota por 2 a 1 para a Itapirense, no Décio Vitta, o atacante Davi abraçou Amadeu e xingou Raphael.

Procurado pelo LIBERAL, o técnico, dispensado pelo clube no último dia 9, não quis comentar as declarações de Amadeu. “É passado”, justificou. As ligações para Hiroshi caíram na caixa postal, e as mensagens enviadas a ele não foram respondidas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora