26 de novembro de 2020 Atualizado 22:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

SAÍDA PRECOCE

Após apenas uma partida, Rio Branco demite Jorge Parraga

Treinador só dirigiu o Tigre em um jogo oficial, que terminou em empate sem gols com o Independente, nesta quarta

Por Rodrigo Alonso

21 out 2020 às 21:10 • Última atualização 22 out 2020 às 20:12

Após apenas uma partida, o Rio Branco decidiu pela saída do treinador Jorge Parraga. Ele só dirigiu o Tigre em um jogo oficial, que terminou em empate sem gols com o Independente, nesta quarta-feira. Menos de quatro horas depois, a diretoria anunciou o desligamento do comandante.

Além dele, mais três profissionais deixam o clube: o auxiliar técnico Claudio Roberto, o preparador físico Roberto Nogueira e o treinador de goleiros Wagner Mora.

A duelo contra o Independente marcou a estreia do Rio Branco no Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão, a popular Bezinha. O confronto aconteceu no estádio Décio Vitta, em Americana.

Técnico foi dispensado logo após a estreia na Segunda Divisão – Foto: Alex Ferreira / Rio Branco

Em nota, a diretoria também cita o desempenho de Parraga nos jogos-treinos realizados pelo Tigre após a paralisação forçada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Nos amistosos, o time venceu a Inter de Limeira por 1 a 0, empatou em 1 a 1 com o Atibaia e sofreu duas derrotas: para a Itapirense, por 3 a 0, e para a equipe aspirante do Guarani, por 4 a 2.

“O Rio Branco Esporte Clube agradece o técnico Jorge Parraga e os outros profissionais pelo trabalho desenvolvido durante sua passagem pelo clube”, diz a nota.

Surpresa
A decisão pegou Parraga de surpresa. Ele foi avisado sobre a demissão pelo diretor de futebol Tiago Bernardi. “É normal isso aí. Fazer o quê? Não ficaram satisfeitos. Infelizmente, acabou. Só isso, mais nada. Futebol brasileiro é isso aí. Não tem o que lamentar, não tem o que justificar”, disse o técnico ao LIBERAL.

Mesmo assim, o treinador agradeceu o clube pela oportunidade e os atletas pelo empenho. “É vida que segue. Ninguém vai morrer porque saiu do Rio Branco, porque aconteceu isso [a demissão]. Muito pelo contrário. Só tenho a agradecer”, afirmou.

Publicidade