30 de maio de 2020 Atualizado 21:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Futebol

Crise da Covid-19 faz Rio Branco perder patrocínio de Dado Salau

Empresário informou à diretoria que não poderia continuar com o aporte financeiro; ele também não tem mais participação em decisões relacionadas ao Tigre

Por Rodrigo Alonso

06 Maio 2020 às 20:10 • Última atualização 06 Maio 2020 às 20:16

O Rio Branco anunciou nesta quarta-feira (6) a saída do patrocinador Dado Salau. Devido à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o empresário informou à diretoria que não poderia mais apoiar o clube financeiramente.

Dado atuava nos bastidores do Tigre e, em determinados momentos, respondia pelo clube – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Dado também não tem mais participação em decisões e atividades relacionadas ao Tigre. Ao LIBERAL, o empresário disse que se colocou à disposição para continuar ajudando o Rio Branco de alguma forma, porém, segundo ele, o clube recusou.

“Eles preferiram encerrar de uma vez, já que eu não ia mais conseguir fazer o aporte financeiro. Eu entendi, porque sou uma pessoa de posicionamento forte, tenho algumas dificuldades em trabalhar num colegiado de pessoas. Eu entendi perfeitamente, sem ressentimento. Tudo certo”, disse.

Sobre essa afirmação, o Rio Branco, por meio do vice-presidente jurídico Claudio Bonaldo, comunicou que “todos, independente de quem seja, que queiram ajudar, serão bem-vindos”. Em nota, o Tigre agradeceu a Dado por “todo esforço e serviço prestado” e desejou sucesso a ele.

De acordo com o vice-presidente de futebol do Rio Branco, Eder Duarte, ainda não é possível mensurar qual será o impacto da perda do patrocinador para o clube, até porque, em razão da pandemia, o calendário do Tigre está indefinido.

Neste ano, o time disputaria o Campeonato Paulista Sub-23 Segunda Divisão, o equivalente à quarta divisão estadual, mas a crise do coronavírus fez a FPF (Federação Paulista de Futebol) adiar o início da competição, que começaria em abril.

Eder afirmou não ter garantias de que o torneio, realmente, vai acontecer. “Vai depender do tempo que durar a pandemia e de várias outras coisas”, apontou.

ATUAÇÃO
Dado atuava nos bastidores do Tigre e, em determinados momentos, respondia pelo clube. No dia da apresentação do plantel, em 17 de fevereiro, foi ele que abriu a entrevista coletiva da diretoria e do técnico Jorge Parraga.

O empresário também deu a ideia para o lançamento de uma marca própria de material esportivo, que virou realidade e recebeu o nome de “Tigre 1913”. “Sempre que eu passo pelo Rio Branco, por mais curta que seja a passagem, alguma coisa boa fica”, declarou Dado, que já havia sido dirigente do Rio Branco em anos anteriores.