27 de maio de 2022 Atualizado 16:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Live

Titãs lançam festival com principais trabalhos

Show "Cabeça Dinossauro" abre nesta quarta a série de exibições que vai até agosto

Por Isabella Holouka

21 Julho 2020, às 10h59 • Última atualização 21 Julho 2020, às 11h00

Os Titãs iniciam exibições únicas de materiais audiovisuais considerados importantes na trajetória de quase 40 anos da banda nesta quarta-feira, às 20 horas, pelo canal oficial no YouTube. Segundo os integrantes da banda, a intenção é promover uma espécie de festival.

Os fãs poderão conferir shows emblemáticos e documentários de momentos marcantes do grupo, iniciando com “Cabeça Dinossauro Ao Vivo”, dirigido por Oscar Rodrigues Alves.

‘Cabeça Dinossauro’ é considerado um dos mais importantes trabalhos da história do rock nacional – Foto: Divulgação

“Em tempos de pandemia, já que não estamos podendo fazer shows ao vivo, decidimos mexer no baú e trazer para os fãs alguns dos melhores registros de shows nossos em diferentes épocas e fases. Para iniciar a programação, nada melhor que o show histórico de Cabeça Dinossauro, que gravamos no Circo Voador, Rio de Janeiro, em 2012”, explica o guitarrista e compositor Tony Bellotto.

Considerado um dos mais importantes trabalhos da história do rock nacional, ‘Cabeça Dinossauro’ é o primeiro show de uma série de conteúdos que os Titãs prometem disponibilizar no YouTube ao longo dos meses de julho e agosto. As próximas sessões ainda não tiveram data ou conteúdo divulgado.

“Vamos colocar uma série de shows à disposição na nossa página do YouTube, vai acontecer como se fosse um festival de cinema, as pessoas vão poder ver diferentes shows ao longo desses próximos meses. Com certeza esse inaugural é muito interessante”, comenta Sérgio Britto, tecladista e compositor.

Britto afirma ainda que a sessão de Cabeça Dinossauro será exibida como um conteúdo completo. “Com todas as músicas do disco, como a gente nunca fez, nem na época do lançamento chegamos a tocar todas reunidas”.

“É um festival de obras importantes, escolhidas por nós, para revermos e celebrarmos com os fãs”, complementa Branco Mello, vocalista e baixista.

Publicidade