23 de outubro de 2020 Atualizado 23:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

"Amor e Sorte"

Fabiula Nascimento e Emílio Dantas: um trabalho a quatro mãos

Juntos desde 2015, Fabiula e Emílio tiveram outras funções além de atuar na série, com papéis importantes os bastidores

Por TV Press

21 set 2020 às 16:20

A ficção está sempre de olho nas constantes mudanças da sociedade. E a pandemia do novo coronavírus foi um prato cheio para as efervescentes cabeças de diversos roteiristas. Adriana Falcão, por exemplo, mirou na forçada convivência intensa dos casais, durante o isolamento social, para criar a história do episódio “Territórios”, de “Amor e Sorte”, que irá ao ar terça, dia 22.

“A pandemia mudou completamente os relacionamentos. A gente não sabe como será mais daqui para frente. No início, principalmente, era uma grande interrogação. Agora que estamos tentando conviver melhor com tudo isso, acho que muitos processos de família começam a ficar mais sofisticados na emoção. Você vê o sofrimento do outro. Estamos todos ferrados juntos, então vamos nos ajudar”, explica Adriana, que assina a história ao lado de Jô Abdu.

Fabiula Nascimento e Emílio Dantas protagonizam o terceiro episódio da série – Foto: Divulgação

“Esse é um texto que fala da dificuldade do momento para aquele casal, que sabia que se amava, mas que estava com uma crise no meio de uma pandemia. A mensagem que queremos passar é que as crises podem se resolver e muitas vezes são necessárias”, completa.

O terceiro episódio da série é protagonizado por Fabiula Nascimento e Emílio Dantas. Criada por Jorge Furtado, a produção mostra a história de um casal que decide se divorciar à noite e acorda com a notícia de que o congresso de que ele participaria está cancelado, assim como o voo que ia pegar. Eles são, portanto, impedidos de se separar de fato por causa da pandemia.

Para piorar a situação, ela fica doente com suspeita de covid-19. Portanto, os dois precisam ficar confinados juntos, mas isolados e separados dentro do mesmo apartamento. “Não tivemos muito tempo para pensar nesses personagens. Eles são meio misturados com o que a gente é, sem muito pensar em uma construção. A gente estava muito tranquilo”, explica Fabiula.

Juntos desde 2015, Fabiula e Emílio tiveram outras funções além de atuar na série. Como parte das produções realizadas durante a quarentena, “Amor e Sorte” foi gravada de forma totalmente remota. Por isso, os dois assumiram diversos papéis nos bastidores.

“Lembrei de quando trabalhava com produção de vídeo. O primeiro cabo que a gente teve de colocar aqui em casa, com fita crepe, me deu um saudosismo muito grande do meu primeiro emprego. E, vivendo tudo isso, fiquei muito interessado em fazer a fotografia remotamente também”, reflete Emílio.

Para Fabiula, mexer em todos os aparelhos foi uma diversão à parte. “Toda essa parte da câmera, de logar cartão… Pegar em uma câmera na mão e realizar um plano, entendendo qual é o peso daquilo. De ir no olhar sem premeditar. Essa parte técnica de operar as coisas foi a que eu mais aprendi e a que eu fiquei mais interessada em aprender”, afirma.

DIREÇÃO
Todo o trabalho por trás das câmeras só foi possível com a ajuda e direção de Ricardo Spencer, que assina a direção do episódio com Patrícia Pedrosa. Spencer encarou com alívio a chance de exercer seu ofício em segurança e com qualidade de forma remota.

“Não sabíamos quando iríamos retornar para os sets. De repente caiu na nossa mão de novo a chance de estar com o elenco registrando uma ação. O fato de não estar presencialmente foi a parte mais difícil. E eu não tinha conhecido a casa deles ainda. A primeira coisa que fiz foi desenhar uma planta baixa a partir de vídeos que eles me mandaram para ficar mais familiarizado”, ressalta.

Publicidade