12 de agosto de 2020 Atualizado 08:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Live

Live com Ana Botafogo discute dança na maturidade nesta quarta-feira

Ana Botafogo e Eliana Favarelli dão dicas para “o corpo que dança até mais tarde”

Por Isabella Holouka

14 jul 2020 às 08:26

As bailarinas Eliana Favarelli e Ana Botafogo promovem a live de amanhã; a transmissão será no Instagram de ambas – Foto: Divulgação

As bailarinas Ana Botafogo e Eliana Favarelli se unem nesta quarta-feira para a live “A dança, minha herança”, em que prometem comentar sobre o corpo na maturidade, além de abordar as expectativas para o retorno das atividades presenciais nas escolas de dança após a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

A transmissão ao vivo será às 19 horas no Instagram de ambas as bailarinas, @efavarelli ou @anabotafogooficial. A conversa ficará gravada no canal de Eliana no YouTube.

Em entrevista ao LIBERAL, Eliana explicou que a intenção da live é dar dicas para bailarinas e bailarinos que desejam continuar a carreira profissional e manter o corpo saudável com o passar dos anos.

“Pessoas de qualquer idade podem dançar, mas falaremos sobre a dança profissional. Como na carreira do atleta, o bailarino tem uma carreira curta, as companhias têm seus perfis de bailarinos, que são mais jovens. Vamos falar sobre o corpo que dança até mais tarde”, afirma ela, citando recomendações para o dia a dia, para a conservação do corpo, para o ritmo de aulas.

Já com relação à retomada, a ideia é a dupla aproveitar a experiência na direção de escolas de dança para comentar sobre possíveis mudanças, adaptações e expectativas para quando o retorno das atividades presenciais de escolas de dança for autorizado.

Experiência. Aos 57 anos, Eliana Favarelli atua na dança há 44, tendo fundado o Espaço Dançar e a academia Twist Dança, em Americana. Também realizou espetáculos juntamente com artistas consagrados e, ao lado de Reginaldo Sama, ganhou vários prêmios em diferentes países ao redor do mundo.

A convidada Ana Botafogo é um dos principais nomes da música clássica brasileira, e completou 63 anos no último dia 9. Ela é a primeira-bailarina do Teatro Municipal do Rio de Janeiro desde 1981 e já se apresentou em países da Europa, América do Norte, América Central e América do Sul.