08 de agosto de 2020 Atualizado 19:25

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Festival

Com dois Grammys, HER faz show ‘hipster’ para plateia esvaziada

Por Agência Estado

06 out 2019 às 08:45 • Última atualização 27 abr 2020 às 11:20

HER – codinome da cantora americana Gabi Williams – fez o show mais esvaziado do Palco Mundo, mas isso não a impediu de provar porque, aos 22 anos, já tem dois Grammys na estante da sua casa. A presença do talento enorme da cantora e musicista nesse horário (às 20h10), nesse dia, no Palco Mundo, é uma aposta rara e arriscada do festival.

Depois do show consagrador e lotado de Anitta no mesmo espaço, HER trouxe seu R&B contemporâneo demonstrando habilidades variadas como cantora, dançarina, violonista, baixista, pianista, guitarrista, percussionista, e ainda disse amar música brasileira. Antes de sua banda tocar Mas Que Nada, canção de Jorge Ben Jor, com um grupo de dançarinos brasileiros.

Alguns dos sucessos foram cantados pelo público, como Best Part, uma parceria da cantora com o músico Daniel Caeser, outro expoente do neo-R&B, que hoje guarda proximidade relevante com outros ritmos do espectro contemporâneo, como o hip hop. Logo em seguida, porém, ela entrou na região do pop romântico com Hard Place.

“Quanta gente linda aqui hoje”, comentou a artista, certamente no maior show de sua carreira até aqui. “Esse é o maior festival, cara!” Em outro momento, ela pediu para o público cantar em português “eu te amo”.

Vencedora de dois Grammys em 2018 pelo álbum de mesmo nome, HER é o aceno do ano do Rock in Rio para o R&B moderno, que, em 2017, colocou Miguel no Palco Sunset para um público igualmente reduzido, mas naquele que foi um dos shows mais memoráveis daquela edição.

O sábado do segundo fim de semana do Rock in Rio foi entregue a elas. Além de Anitta abrindo o Palco Mundo, Ludmilla incendiando a Funk Orquestra, Anavitória apoiando Saulo, numa viagem de axé e pop folk, HER abriu alas para a apresentação principal da noite, a primeira e única vez de Pink no Brasil, com a promessa de mais um show acrobático, a exemplo do Iron Maiden no dia anterior do festival.

Questões trabalhistas

A fiscalização da Superintendência Regional do Trabalho no Rio de Janeiro, ligada ao Ministério da Economia, assinou um termo de ajuste de condutas com o festival após encontrar trabalhadores dormindo embaixo do Palco Sunset na manhã do sábado, 5.

Funcionários da empresa Entreartes, que trabalham carregando equipamentos, foram fotografados dormindo no chão próximos de fiações elétricas. O termo assinado, juntamente com o Ministério Público do Trabalho, tem por objetivo controlar o horário dos trabalhadores e impedir pernoites na área do festival. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.