Exposição na Biblioteca provoca emoções primárias ao visitante

“Nas Trilhas da Emoção”, idealizada pelo pedagogo Erivaldo Ribeiro Júnior, usa diferentes texturas para estimular campo sensorial do público


Uma exposição sensorial que explora as emoções primárias do ser humano a partir do uso de materiais reciclados será aberta a partir desta terça-feira, na Biblioteca Municipal de Americana. A mostra “Nas Trilhas da Emoção” fica até o dia 12 no espaço e foi criada pelo biólogo, pedagogo e mestre em saúde da criança e do adolescente Erivaldo Ribeiro Junior. 

Foto: Divulgação
Mostra na Biblioteca Municipal ainda se desdobra para palestras e cursos

A exposição interativa começa logo na entrada da biblioteca, quando o visitante vai ver uma trilha que leva a um túnel. Dentro do túnel, verá imagens com as cinco emoções primárias: alegria, nojo, raiva, tristeza e medo – as mesmas utilizadas no filme “Divertida Mente”. E a pergunta: ‘qual emoção você quer alimentar hoje?’. 

As sensações são despertadas através dos pés descalços em contato com diferentes texturas, proporcionadas pelo uso de materiais recicláveis como espuma de aço, palitos de sorvete, pedras de jardim, cascalho, bexigas murchas, CDs antigos, espumas, entre outros. 

“Todas essas texturas e cores me remetem a alguma informação que eu já tenho construída dentro de mim”, explica.

A mostra “Nas Trilhas da Emoção” está aberta à visitação gratuita até 12 de julho. O espaço fica à Praça Comendador Müller, no Centro de Americana.

Atividades

Também no espaço, o educador ministrou uma palestra sobre o tema nesta segunda, e vai realizar uma oficina de bonecos para crianças, nesta quinta-feira.

A oficina de bonecos desta quinta-feira é para crianças de 6 a 9 anos. Ela também será feita com materiais recicláveis, uma com arquétipos dos “Minions” e outra das “Meninas Superpoderosas”. 

“Toda criança utiliza personagens de contos de fadas e super-heróis exemplos a serem seguidos. Por isso é importante os pais e educadores ficarem atentos neste sentido. E esses bonecos que eu trago, trazem questões socioemocionais. As ‘Meninas Superpoderosas’ trazem a questão da empatia e luta contra o bullying”, acrescenta o profissional. 

Com rolinhos de papel higiênico, tinta guache, retalhos de tecidos e outros materiais, as crianças vão construir estes super-heróis. “Enquanto eles constroem, eles se identificam, projetam esse arquétipo, esse conceito de referência, algo importante nessa idade”, finaliza o organizador do projeto.

Para a oficina gratuita, estão sendo oferecidas 20 vagas e as inscrições podem ser realizadas pelo telefone 3461-9157 ou pessoalmente na biblioteca.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora