Câmara de Sumaré tira veículos de parlamentares

Vice-presidente da Casa, vereador Edgardo José Cabral (PRB), foi denunciado pelo Ministério Público por desvio de combustível


Duas semanas após o vice-presidente da Casa, vereador Edgardo José Cabral (PRB), ser denunciado pelo MP (Ministério Público) por desvio de combustível, a Câmara de Sumaré anunciou a rescisão do contrato de locação de veículos para atendimento aos gabinetes.

Cada parlamentar tinha direito a um veículo, que custava R$ 1.066 por mês só de aluguel. A economia anual, segundo a assessoria de imprensa do Legislativo, será de R$ 204 mil. Uma licitação foi aberta para comprar três carros 0 km, que comporão a nova frota.

Em nota, a Casa afirmou que a medida “ já vinha sendo estudada” e “nada tem a ver com a denúncia” contra Cabral.

“Como gestores públicos, precisamos sempre buscar a maior eficiência na prestação dos serviços à população, com o menor custo possível ao município. E isso passa pela readequação de processos administrativos, com vista à economicidade, um dos princípios mais importantes da gestão pública, especialmente em época de crise, justificou o presidente da Casa, Willian Souza (PT).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora