Santa Bárbara tem 2.493 casos de dengue e registra 2ª pior epidemia

Segundo a prefeitura, existem outras 1.730 notificações em investigação na cidade


A Secretaria de Saúde de Santa Bárbara d’Oeste confirmou nesta quarta-feira que a cidade já registrou 2.493 casos de dengue este ano. Com isso, o município vive sua segunda pior epidemia desde o início do registro histórico, em 2006. Há outras 1.730 notificações em investigação.

Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, a cidade só registrou mais confirmações de dengue em 2014, ano que teve 3.125 casos autóctones – ou seja, contraídos dentro do município. No ano seguinte, quando a região ainda vivia uma epidemia de dengue, Santa Bárbara teve 2.207 casos – portanto menos do que a quantidade confirmada em 2019 até o momento.

O município também teve uma morte provocada pela doença este ano. A vítima foi a aposentada Maria Ferreira dos Santos, de 74 anos, que contraiu a dengue tipo 2. Esse vírus voltou a circular no Estado de São Paulo após uma década sem registros e pode provocar mais complicações que os outros tipos.
A aposentada morreu em 3 de maio no Pronto Socorro Edison Mano. O Instituto Adolfo Lutz enviou à Prefeitura de Santa Bárbara o resultado do exame apontando dengue em 14 de junho.

“A prefeitura segue com ações intensificadas e ininterruptas de combate ao mosquito Aedes aegypti, mesmo no período de inverno. Esse trabalho é importante porque, apesar da redução do número de casos nos meses mais frios, não houve até o momento interrupção da transmissão da dengue no Estado de São Paulo”, destacou o município.

Ao longo do primeiro semestre, a prefeitura realizou ações como retirada de lixo e entulho de vias públicas e ações educativas na rede municipal de ensino. Santa Bárbara d’Oeste chegou a intimar o proprietário de um imóvel na Avenida do Comércio a executar limpeza no quintal, após receber denúncia de que o espaço estava tomado por entulhos.

Região

Na RPT (Região do Polo Têxtil), há 11.585 casos de dengue esse ano. A cidade que lidera nas notificações é Americana, com 4.529 positivos. O município teve três mortes provocadas pela doença.

Hortolândia registrou 1.008 casos e três mortes. Sumaré e Nova Odessa tiveram, respectivamente, 2.239 e 1.316 casos, segundo o boletim mais atualizado, do início de julho.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora