05 de março de 2021 Atualizado 21:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Adoção

Gaia é a nova mascote do Sesi Santa Bárbara

Adoção faz parte do projeto Meu cão do Sesi-SP, que já adotou 149 cães em unidades espalhadas pelo Estado de SP

Por Natália Velosa

04 fev 2021 às 11:52

A cadela Gaia é a mais nova mascote do projeto “Meu Cão” do Sesi-SP, na unidade de Santa Bárbara d’Oeste. Com dois anos de idade, Gaia chegou na primeira semana de janeiro deste ano, já está vacinada e logo terá seu “crachá” de funcionária.

Com o espaço livre e todo cuidado que recebe dos funcionários, Gaia já traz muita alegria a todos, que já têm muito carinho por ela. 

Gaia é a mais nova mascote do Sesi de Santa Bárbara d’Oeste – Foto: Divulgação

Criado há sete anos, o projeto “Meu Cão” é desenvolvido em 75 unidades do Sesi e do Senai espalhadas em todo o Estado de São Paulo, com adoção de 149 cães.

Os pets ganham nomes, “crachás” de funcionários e estão sob o cuidado de um grupo de pessoas que zelam pela segurança, saúde e socialização. Cada unidade possui a documentação dos cães, como a carteira de vacinas.

O programa promove feiras de adoção, além das próprias unidades do Sesi-SP se tornarem lar dos cães.

A ideia do projeto é combater o abandono e maus tratos dos pets. O presidente do Sesi, Paulo Skaf, diz que cães fazem bem às pessoas e às famílias. “Quando nos doamos, recebemos sempre de volta. E esse é o bem mais importante”, afirma o Skaf.

Juju
Na RPT (Região do Polo Têxtil), a unidade do Sesi em Sumaré também conta com uma mascote: a Juju. Ela chegou em fevereiro do ano passado quando tentava entrar na escola para fugir dos cães que a perseguiam.

Juju chegou em em fevereiro do ano passado no Sesi de Sumaré – Foto: Divulgação

Adotada, Juju foi levada ao Departamento de Bem-Estar Animal da cidade para atendimento veterinário, onde foi vacinada e castrada. Hoje, a simpática cadela de dois anos e meio tem até um armário na escola e já participou de Projetos Sociais e Culturais.

A unidade de Americana chegou a ter uma cachorra, a Dora. Ela já foi adotada e não está mais na unidade.

Publicidade