24 de fevereiro de 2024 Atualizado 20:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

habitação

Região é contemplada com 850 moradias no Minha Casa, Minha Vida

Nova Odessa e Sumaré são as únicas cidades da região que não foram beneficiadas pela nova etapa do programa

Por Gabriel Pitor

24 de novembro de 2023, às 07h24 • Última atualização em 24 de novembro de 2023, às 07h25

O Ministério das Cidades publicou uma portaria, nesta terça-feira (21), que contempla os municípios da RPT (Região do Polo Têxtil) Minha Casa, Minha Vida, do governo federal.

O anúncio oficial foi feito nesta quarta em uma cerimônia no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

As únicas cidades da região que não foram beneficiadas pela nova etapa são Nova Odessa e Sumaré.

Por sua vez, Americana receberá 200 moradias a serem construídas em um terreno de 16,5 mil m² na Rua das Maravilhas, no Jardim Nielsen Ville.

Americana receberá 200 moradias a serem construídas em um terreno no Nielsen Ville – Foto: Claudeci Junior / Liberal

“O Nielsen Ville é um bairro que já possui uma boa infraestrutura e é dotado de equipamentos públicos, como escolas e posto de saúde, para que as famílias possam ser atendidas. Agora seguiremos com os trâmites necessários para que possamos iniciar esse empreendimento o mais breve possível”, disse o secretário de Habitação e Desenvolvimento Urbano de Americana, Luiz Carlos Cezaretto.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região.

Já Santa Bárbara d’Oeste foi contemplada com 250 moradias, que serão edificadas no Jardim Gerivá, na região do bairro Vila Rica.

Por fim, Hortolândia terá dois novos empreendimentos com 200 habitações cada (400, no total), sendo que ambos ficarão na região do Jardim Amanda.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

“A contemplação de Hortolândia com a maior quantidade de moradias da RMC (Região Metropolitana de Campinas) traduz os esforços das equipes da Habitação. Isso gera mais conforto, sentimento de segurança e sensação de casa própria às famílias que mais precisam”, comentou o secretário de Habitação da cidade, Rogério Mion.

Cada imóvel terá o custo de R$ 150 mil, sendo que os recursos para as construções dos empreendimentos serão viabilizados pela Caixa Econômica Federal.

As prefeituras ficarão responsáveis apenas pela cessão dos terrenos e terão até 150 dias para entregarem os documentos necessários para viabilizar o início das obras.

Famílias já cadastradas

Serão beneficiadas famílias com renda na “Faixa 1”, de até dois salários mínimos. Em Americana, poderão ser contempladas famílias cadastradas nos programas habitacionais da prefeitura.

Já Hortolândia lançará, em dezembro deste ano, uma plataforma para os interessados efetivarem a inscrição de maneira online. Santa Bárbara ainda aguarda orientações do Ministério das Cidades.

Publicidade