25 de outubro de 2020 Atualizado 07:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Hospitais estaduais do interior vão receber pacientes da Grande São Paulo

Transferências serão realizadas para unidades estaduais; na região, há o Hospital Estadual Sumaré e o Hospital das Clínicas da Unicamp

Por Marina Zanaki

30 abr 2020 às 15:42 • Última atualização 30 abr 2020 às 18:57

Secretário da Saúde José Henrique Germann durante coletiva de imprensa sobre o combatae ao Coronavírus - Foto: Governo do Estado de São Paulo

A Grande São Paulo vai passar a transferir pacientes com o novo coronavírus (Covid-19) para leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do interior.

A transferência será realizada por meio da Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde), que inclui unidades do Estado. Na região, há o HES (Hospital Estadual Sumaré) e o HC (Hospital das Clínicas) da Unicamp.

A informação foi divulgada durante coletiva de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde desta quinta-feira (30).

De acordo com o Secretário de Saúde, José Henrique Germann, a medida passará a ser adotada a partir deste final de semana.

O motivo é que os leitos de UTI da capital estão com nível de ocupação de 89%. No Estado, a taxa está em 69%.

O chefe da pasta acredita que a situação será temporária, durando apenas alguns dias, já que há a expectativa da abertura de novos leitos na capital.

“Nós vamos adicionar recursos, insumos e leitos novos, temos leitos novos para abrir. Como houve defasagem na chegada de respiradores, temos que usar por um tempo essa transferência de pacientes para o interior, depois volta normalmente para a Capital, que terá um número maior de leitos”, explicou Germann durante a coletiva.

Coordenador do Comitê de Contingenciamento do Coronavírus, o infectologista David Uip disse que o Hospital das Clínicas da Capital aguarda 100 novos respiradores para os próximos 15 dias.

A unidade já tem 300 leitos de UTI exclusivos para Covid-19, e pretende aumentar para 400.

TRANSFERÊNCIA
A transferência dos pacientes vai ocorrer por meio da Cross. A Secretaria de Saúde informou ao LIBERAL que não há como indicar para qual hospital os pacientes serão encaminhados, já que isso vai depender da disponibilidade de leitos no momento da solicitação.

“O sistema Cross analisa a especialidade que chega e procura uma vaga disponível. Hoje praticamente existe uma Cross exclusivamente trabalhando para o Covid. Ele faz exatamente a mesma coisa, sabe onde estão as vagas mais próximas e estabelece para onde vai o paciente”, disse o secretário.

Segundo a Secretaria, um critério é a proximidade com o local de residência do paciente.

“Quando digo interior, digo periferia muito próxima, junto à área metropolitana de São Paulo. Precisamos lançar mão disso, pelo menos por alguns dias, e depois voltamos com aumento de número de leitos aqui da capital”, declarou.

O LIBERAL mostrou na semana passada que a taxa de ocupação de leitos de UTI no Hospital Estadual Sumaré por pacientes com suspeita ou confirmados para a Covid-19 era de 58% na sexta-feira (24).

Publicidade