23 de janeiro de 2021 Atualizado 08:40

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Aglomeração

Fiscalizações fecham 40 estabelecimentos da RPT na fase vermelha

Chácaras, bares e eventos com aglomeração foram flagrados funcionando no Natal e Ano-Novo

Por Leonardo Oliveira

06 jan 2021 às 07:50 • Última atualização 06 jan 2021 às 09:31

As cidades da RPT (Região do Polo Têxtil), assim como todo o Estado, viveram restrições no comércio no Natal e Ano-Novo. Neste período, as prefeituras fecharam 40 estabelecimentos que descumpriram as determinações do Plano São Paulo. Outros dez foram notificados.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A fase vermelha, a mais restrita do Plano São Paulo, funcionou nos dias 25, 26 e 27 de dezembro, e nos dias 1, 2 e 3 de janeiro. Só podiam funcionar aqueles estabelecimentos essenciais.

Sumaré liderou as ações – na cidade 28 locais, entre bares, chácaras e eventos com aglomeração tiveram que ser fechados. Confira o balanço em cada uma das cidades da RPT:

AMERICANA

Não respondeu aos questionamentos da reportagem.

HORTOLÂNDIA

Nenhum comércio precisou ser lacrado ou multado. Cerca de 10 estabelecimentos estavam funcionando irregularmente – quando a prefeitura foi ao local, os proprietários acataram o que foi pedido e fecharam seus comércios.

NOVA ODESSA

A Vigilância Sanitária multou dois estabelecimentos por aglomerações: no Centro a multa foi para uma casa de shows que estava aberta, enquanto que no Jardim Marajoara, um local organizava um show com grande concentração de pessoas e também foi penalizado. As multas, somadas, chegaram a R$5 mil e os donos podem recorrer, segundo a administração.

SANTA BÁRBARA D’OESTE

No período da fase vermelha, o setor de Fiscalização de Obras e Posturas e a Guarda Municipal registraram dez notificações a estabelecimentos comerciais e chácara, que foram enviadas para a Vigilância Sanitária para análise.

SUMARÉ

A cidade em que mais infrações foram registradas. Ao todo, 39 locais foram fiscalizados e 28 tiveram que ser fechados por descumprirem as determinações do Estado – chácaras, bares e eventos com aglomeração foram flagrados.

Publicidade