22 de Maio de 2020 Atualizado 21:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Doria decreta obrigatoriedade de uso de máscaras no Estado a partir de quinta-feira

Governador ainda alertou as cidades de Americana, Santa Bárbara e Sumaré devido a baixa adesão ao distanciamento social

Por André Rossi

04 Maio 2020 às 13:02 • Última atualização 04 Maio 2020 às 15:43

O governador João Doria, durante coletiva de imprensa sobre a crise do coronavírus - Foto: Governo de São Paulo_29.04.2020

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (4) que o uso de máscaras se tornará obrigatório em todo o Estado a partir do dia 7 de maio. Eventuais penalidades terão de ser determinadas pelos municípios, segundo o tucano. O objetivo é reforçar o combate a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O decreto será publicado no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira (5). Nesta segunda-feira teve início a obrigatoriedade de máscaras no transporte gerido pelo Estado, o que inclui as linhas da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos).

Na coletiva de imprensa de hoje, Doria revelou que três cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) registraram índices ruins de adesão ao distanciamento social neste final de semana: Americana (50%), Santa Bárbara d’Oeste (49%) e Sumaré (49%).

“Todas essas cidades precisam melhorar seus índices, princialmente se desejarem ter algum nível de flexibilização. Por esses índices, estarão automaticamente excluídas de qualquer possibilidade de flexibilização. Não desejamos mais pessoas infectadas e óbitos no estado de São Paulo. É possível melhorar com a consciência de cada cidadão”, afirmou Doria.

Homem usa máscara no calçadão de Americana – Foto: João Carlos Nascimento – O Liberal

Na última sexta-feira (1º), Americana registrou um protesto organizado pelo grupo Direita Santa Bárbara, que teve início da Praça do Trabalhador e seguiu até a casa do presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), Cauê Macris (PSDB). O objetivo era pressionar o deputado a colocar em votação o pedido de impeachment de Doria, que foi apresentado por deputados do PSL no dia 22 de março.

Correção: Diferente do informado inicialmente pela reportagem, a obrigatoriedade não começa nesta terça-feira (5), e sim no dia 7 de maio.