Dirigentes são afastadas do cargo, e Educação inicia nova seleção

Pasta fez análise de desempenho e medida tem por objetivo melhorar índices; 34 profissionais da rede serão contratados


As duas diretoras regionais de ensino da região foram afastadas dos cargos por decisão da Secretaria Estadual de Educação. A pasta fez análises de desempenho dos 91 dirigentes estaduais e optou por abrir processo seletivo para preencher 34 desses cargos. A medida tem por objetivo melhorar os índices educacionais.

A professora Joseana Caltarossa Moreira respondia por Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara d’Oeste desde 2017; concursada, ela volta a seu cargo de supervisora de ensino. Já Dirceuza Biscola Pereira era dirigente regional de Hortolândia, Paulínia e Sumaré há cerca de 10 anos. As duas foram procuradas nesta terça-feira, mas não comentaram o afastamento.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Professora Joseana Caltarossa Moreira, responsável por Americana, Nova Odessa e Santa Bárbara, volta a ser supervisora

A mudança faz parte de um programa chamado Líderes Públicos, cujo objetivo é “profissionalizar a gestão de pessoas na rede e adotar uma metodologia de avaliação baseada em competências”, segundo a pasta estadual. Os interessados em participar do processo seletivo podem se inscrever no site da Secretaria a partir de quinta-feira. Salário base e a gratificação somam R$ 8,6 mil.

O processo seletivo vai consistir em análise curricular; teste de perfil e aderência; entrevista por competência; entrevista com especialista e entrevista final realizada pelo secretário da Educação, Rossieli Soares.

Os profissionais serão estimulados a propor um plano de ação para melhoria do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e do Idesp (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de São Paulo).

Segundo o edital do projeto, o desempenho paulista deixou de liderar os resultados nacionais do Ideb e tem mostrado menor evolução que outros estados. “Com isso em mente, a atual gestão busca seguir o fortalecimento do Idesp, porém aumentando o foco no Ideb e no desempenho nacional da rede paulista”, traz o documento.

“O modelo de gestão que estamos desenhando e implementando tem como objetivo final melhorar o aprendizado dos nossos alunos, e isso começa com uma relação próxima, direta e efetiva entre professores e diretores”, disse o secretário Rossieli Soares.

Podem participar do processo seletivo os profissionais com curso superior ou pós-graduação na área de educação e que sejam titulares do quadro de magistério estadual. É necessário ainda ter, pelo menos, dez anos de experiência no magistério; ou oito, sendo dois deles na função de suporte pedagógico educacional ou direção de órgãos técnicos.

A nova gestão anunciou diversas mudanças na rede estadual de ensino, como férias redistribuídas para quatro períodos, inclusão de uma aula por dia e a reforma de 1.384 escolas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora