26 de julho de 2021 Atualizado 17:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Conselho vai destinar até R$ 18 milhões para combate à pandemia na RMC

Reunião com os prefeitos da região aprovou a divisão do valores e um manual de instruções para a solicitação dos recursos

Por Redação

21 jul 2021 às 10:28

O Conselho de Desenvolvimento da RMC (Região Metropolitana de Campinas) aprovou, nesta terça-feira (20), a divisão de até R$ 18 milhões em recursos, liberados no final de maio pelo governador João Doria, para custear ações de enfrentamento à pandemia.

Os recursos são do Fundocamp (Fundo de Desenvolvimento Metropolitano) e foram pleiteado pela Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas), podendo ser repassados aos 20 municípios da RMC.

Na reunião realizada em Indaiatuba, o Conselho aprovou a seguinte divisão dos recursos, levando em consideração a estimativa populacional feita pelo IBGE em 2020:

  • R$ 500 mil para os municípios com população de até 50 mil habitantes (Engenheiro Coelho, Holambra, Morungaba, Pedreira e Santo Antonio de Posse);
  • R$ 800 mil para municípios com população entre 50 e 100 mil habitantes (Artur Nogueira), Cosmópolis, Jaguariúna, Monte Mor, Nova Odessa e Vinhedo);
  • R$ 1.050 milhão para os municípios com população entre 100 e 200 mil moradores (Itatiba, Paulínia, Santa Bárbara e Valinhos);
  • R$ 1,3 milhão para as cidades com população acima de 200 mil habitantes (Americana, Campinas, Hortolândia, Indaiatuba e Sumaré).

Além da divisão entre os municípios, foi aprovado também um manual de instruções para solicitação dos R$ 18 milhões.

“Agora, encaminhamos o manual aprovado pelos prefeitos para os municípios solicitarem o recurso, com a documentação necessária. Feito isso, elas abrem os processos licitatórios de compra e o recurso é liberado”, explicou o diretor-executivo da Agemcamp, Benjamim Bill Vieira de Souza.

Retomada econômica

A retomada da economia pós-Covid na RMC também foi assunto da reunião do Conselho de Desenvolvimento. Na última reunião do Conselho, que havia sido realizada em junho, os prefeitos já haviam aprovado a criação de um comitê para retomada da economia na RMC em razão da pandemia.

Eleito o novo presidente do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), o empresário barbarense Rafael Cervone se colocou à disposição dos prefeitos da Região Metropolitana de Campinas. Seu mandato terá início em 2022, seguindo até o final de 2025.

“Novas indústrias aparecem, novos empregos, novos tipos de indústria. Estamos no auge da manufatura avançada e da indústria 4.0 e uma das discussões é quais serão as vocações da capital e das distritais”, avaliou, ao destacar a importância da indústria do interior.

Já o diretor-administrativo do Sebrae, Guilherme Campos, destacou os projetos que a entidade já realiza em parceria com as prefeituras da RMC e enfatizou a importância, para todos, da ampliação deste trabalho conjunto.

“Eu sempre digo para que os prefeitos abusem da estrutura do Sebrae. Nosso propósito é sempre ajudá-los. O mundo que temos pela frente é muito diferente daquele que ficou para trás. A pandemia acelerou muitos processos. Carteira assinada será cada vez mais raro e o empreendedorismo é a saída para muita gente. Por isso, o Sebrae está se colocando à disposição como um parceiro nesse processo, principalmente neste momento que estamos passando, de retomada, dando luz e esperança, facilitando a vida de quem tem negócio, porque não está fácil. E é fundamental um ambiente de negócios mais expandido, e o mais óbvio de todos eles é o municipal”, afirmou.

Publicidade