14 de junho de 2024 Atualizado 10:59

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

SAÚDE

Casos de dengue caem 55,2% de abril para maio na região

Santa Bárbara teve a queda mais significativa, com 1.746 infectados em abril e 474 em maio; para infectologista, pico da epidemia passou

Por Gabriel Pitor

05 de junho de 2024, às 08h03 • Última atualização em 05 de junho de 2024, às 08h08

Juntando as cinco cidades, foram 5.776 casos confirmados em abril contra 2.583 no mês passado - Foto: Image by jcomp on Freepik

Os casos confirmados de dengue na RPT (Região do Polo Têxtil), formada por Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia, caíram 55,2% de abril para maio. O levantamento foi realizado pelo LIBERAL com informações enviadas pelas respectivas prefeituras e pelo painel de monitoramento do Governo do Estado de São Paulo.

Dos municípios da região, Santa Bárbara teve a queda mais significativa: de 1.746 infectados em abril para 474 em maio, ou seja, redução de 73%. Na sequência, vem Nova Odessa com 65,4%, Americana com 43,9%, Sumaré com 36,7% e Hortolândia, com 30,1%. Embora Hortolândia tenha a menor variação, ela também apresentou a menor quantidade de doentes.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Juntando as cinco cidades, foram 5.776 casos confirmados em abril contra 2.583 no mês passado. De acordo com o médico infectologista Arnaldo Gouveia Junior, isso significa que o pico da epidemia passou e a tendência é que a quantidade de ocorrências caia ainda mais nos próximos meses.

“É o ciclo natural. A dengue aparece nas estações mais quentes e agora, no frio, as fêmeas adultas, que picam as pessoas e transmitem a dengue, vivem menos. As fêmeas adultas morrem rapidamente e a transmissão para”, explicou.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

O apontamento feito pelo especialista, de que os mosquitos não sobrevivem ao frio, vai ao encontro de um levantamento divulgado pela Prefeitura de Americana no mês passado.

O índice de infestação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, apresentou queda de 0,4% conforme avaliação de densidade larvária feita pelo PMCD (Programa Municipal de Controle da Dengue).

Segundo Arnaldo, essa menor infestação do mosquito a partir de maio também pode ser observada em outros anos. Em Americana, por exemplo, todos os anos de 2009 a 2023 foi verificada queda no número de infectados entre abril e maio a julho.

“Daqui para frente a tendência é diminuir dengue e começarem as doenças respiratórias e febre maculosa”, disse Arnaldo.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Ainda conforme o infectologista, a tendência é que nos próximos dois anos não tenha surto de dengue, uma vez que várias pessoas “ganharam” imunidade temporária de alguns subtipos da doença ao serem infectadas.

Entretanto, ele destacou que as atenções, nos próximos meses, estarão voltadas para uma vacina contra a dengue produzida pelo Instituto Butantan, com eficácia de 79,6% e que deverá ser registrada no segundo semestre deste ano.

Casos confirmados de dengue na RPT

Casos confirmados em abril/24Casos confirmados em maio/24
Americana1.010566
Santa Bárbara d’Oeste1.756474
Nova Odessa1.312453
Sumaré1.449916
Hortolândia249174
RPT5.7762.583

Publicidade