16 de abril de 2024 Atualizado 08:04

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Dinheiro público

Câmara de Sumaré é a que mais aumentou gastos na região em 2023

Apesar de alta de 18%, Legislativo sumareense tem menor despesa per capita, segundo dados do TCE; veja números das cinco cidades da RPT

Por Ana Carolina Leal

03 de abril de 2024, às 08h52 • Última atualização em 03 de abril de 2024, às 08h57

A Câmara de Sumaré registrou o maior aumento de gastos na RPT (Região do Polo Têxtil) no ano passado. O total saltou de R$ 24,5 milhões, em 2022, para R$ 29 milhões, em 2023, uma alta de 18,5%, o que corresponde a um custo per capita de R$ 104,09 para os 279.545 habitantes. Os dados constam no Mapa das Câmaras, do TCESP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo).

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

No entanto, apesar de ter tido o maior aumento, a Câmara de Sumaré segue com o menor gasto por morador. A primeira entre as cinco cidades da região com maior custo per capita é a Câmara de Hortolândia, que no ano passado consumiu R$ 33,6 milhões, 12,3% a mais que em 2022, quando os gastos somaram R$ 29,9 milhões. O valor representa um custo de R$ 142,03 para cada morador.

Câmara de Sumaré – Foto: Câmara de Sumaré/Divulgação

Segunda colocada no ranking em aumento, a Câmara de Santa Bárbara d’Oeste viu os gastos com manutenção e custeio do legislativo saltar de R$ 17,9 milhões para R$ 20,6 milhões, o que representa um crescimento de 15% e um custo por habitante de R$ 112,42.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Mesmo tendo registrado um dos índices mais baixos de aumento – 11% – a Câmara de Americana custa para cada um dos 237.240 moradores da cidade, R$ 122,54, segundo maior gasto per capita da região. No ano passado, foram destinados R$ 29 milhões para custear as despesas do legislativo, quase R$ 3 milhões a mais do que os R$ 26,1 milhões dispensados em 2022.

Com 62.019 habitantes. Nova Odessa viu a soma dos gastos da câmara subir 10,6%, passando de R$ 6,2 milhões para R$ 6,9 milhões. O montante representa um custo per capita de R$ 111,59.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

O levantamento do TCESP abrange uma gama de despesas que incluem salários de vereadores e assessores, além de custos com manutenção e operação das câmaras, como contas de serviços públicos e aquisição de materiais de uso diário.

O que dizem as câmaras

As justificativas para os aumentos variam entre as cidades. Sumaré atribuiu o crescimento a investimentos em infraestrutura e na contratação de novos servidores, além da ampliação de benefícios aos funcionários.

Santa Bárbara d’Oeste e Nova Odessa mencionaram reajustes salariais e investimentos em tecnologia como fatores contribuintes para o aumento dos custos.

As câmaras de Americana e Hortolândia não comentaram os dados.

Gasto das câmaras

Município20222023
AmericanaR$ 26.168.727,28R$ 29.071.765,81
HortolândiaR$ 29.924.742,24R$ 33.609.103,23
Nova OdessaR$ 6.257.416,66R$ 6.920.645,81
Santa BárbaraR$ 17.915.909,79R$ 20.612.717,03
SumaréR$ 24.547.334,95R$ 29.099.043,49
TotalR$ 104.814.130,92R$ 119.313.275,37

Custo por morador

MunicípioHabitantesCusto per capita
Americana237.240R$ 122,54
Hortolândia236.641R$ 142,03
Nova Odessa62.019R$ 111,59
Santa Bárbara183.347R$ 112,42
Sumaré279.545R$ 104,09

Número de vereadores por município

MunicípioQuantidade
Americana19
Hortolândia19
Nova Odessa9
Santa Bárbara19
Sumaré21

Fontes: TCESP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo), IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e câmaras municipais

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório

Publicidade