25 de outubro de 2020 Atualizado 09:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Fazenda Velha

Pedreira diz que buscará diálogo com vizinhos em Nova Odessa

Empresa tem sido alvo de reclamações por barulho e rachaduras causadas em casas nas proximidades

Por Rodrigo Alonso

27 set 2020 às 08:39 • Última atualização 27 set 2020 às 08:40

Alvo de reclamações, a Pedreira Fazenda Velha, de Nova Odessa, diz que irá retomar, em outubro, um trabalho de aproximação com os vizinhos da empresa. O serviço será realizado por meio de uma assistente social, que vai manter contato os moradores da região.

O objetivo da administração, segundo o diretor comercial André Luiz Quaglio, é buscar um melhor relacionamento com os vizinhos e entender quais são as necessidades deles. No entanto, ele adiantou que, independente do resultado desse diálogo, a pedreira não mudará sua rotina.

Diretor diz que pedreira cumpre todas as exigências feitas pela Cetesb – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Conforme o LIBERAL noticiou no último dia 13, moradores reclamam do trabalho realizado pela empresa, principalmente das implosões, que ocorrem uma vez por semana.

Os vizinhos culpam a pedreira por rachaduras que aparecem nas paredes das casas. Também existem reclamações sobre barulho e poeira. A situação, inclusive, está relatada em um inquérito instaurado pelo Ministério Público Estadual em dezembro de 2019.

“Nós entendemos que esse diálogo precisa voltar, para que eles possam ficar tranquilos morando onde eles moram e que nós possamos trabalhar sossegados aqui. Então, precisamos achar um meio termo”, diz Quaglio.

O dirigente também apontou que a empresa cumpre todas as exigências da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) – informação confirmada pela companhia.

A Cetesb, por exemplo, impõe um limite de 4,2 mm/s quanto à VR (velocidade resultante de vibração de partícula) originada pelas implosões. De acordo com Quaglio, na pedreira, a medição varia entre 1,6 e 1,7 mm/s. “Estamos bem abaixo do limite que a Cetesb exige”, afirma.

SEM MUDANÇA
Por estar regularizada perante as autoridades, a empresa não mudará sua forma de trabalhar. Porém, a pedreira se compromete a ajudar os moradores com serviços de manutenção, o que inclui tapar buracos nas ruas e arrumar estradas. “Nós vamos ajudar os vizinhos no que for possível”, aponta o diretor.

Ele contou que o trabalho com a assistente social existia desde 2012, mas acabou interrompido por causa da pandemia do novo coronavírus.

Publicidade