Pedido de vistas adia votação do plano diretor de Nova Odessa

Carol Moura se declarou impedida de deliberar sobre emenda e Tiãozinho pediu vistas; projeto deve retornar na sessão da próxima segunda


Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Carol Moura utilizou do artigo 208 do regimento interno da câmara para se declarar impedida de deliberar sobre a emenda

A votação do plano diretor de Nova Odessa durante sessão da câmara nesta segunda-feira (21) foi adiada durante a discussão da primeira de 75 emendas apresentadas ao projeto do Executivo. O vereador Sebastião Gomes dos Santos, o Tiãozinho do Klavin (MDB), pediu vistas da emenda depois de Carol Moura (Podemos) se declarar “impedida” de deliberar sobre o tema.

Como foi o primeiro pedido de vistas apresentado, o mesmo é aceito automaticamente e, por consequência, adia todas as outras discussões, encerrando a sessão. Por estar tramitando em regime de urgência, a tendência é que o projeto e suas emendas voltem a serem discutidos na sessão da próxima segunda. A definição deve ocorrer até quinta-feria.

Carol Moura utilizou do artigo 208 do regimento interno da câmara para se declarar impedida de deliberar sobre a emenda. A justificativa apresentada é de que ela teria “acendentes, descentes e colaterais” com propriedades na cidade.

“Não quero que sejam beneficiados nem prejudicados, por minha causa. Não estou lá para legislar em benefício próprio ou familiar, não quero que interesses privados sejam envolvidos no meu mandato. Em meu juramento, me comprometi em jamais legislar em causa própria”, disse a vereadora.

Tiãozinho chegou a questionar a posição da colega e, em seguida, pediu vistas da emenda. O LIBERAL entrou em contato com ele para entender os motivos para o pedido, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora